Atendimento é tudo!

Postado em 28/09/2016 22:49:03 Bruna Lopes

Juro que não foi de propósito. Outro dia, fui numa loja bem granfina. Aquela que dá medo só de olhar a vitrine, sabe?! Me direcionei para a porta, uma moça bonita e arrumada me recebeu, ofereceu água e conversamos rapidamente sobre coisas comuns. Falei que estava só conhecendo a marca. “Fique a vontade”, disse ela.
Depois de um tempo, olhando e admirando a beleza, qualidade e valores dos produtos percebi que ela se aproximava de mim, muito sutilmente. “São lindos, né? Eu sou apaixonada por cada um deles”, ela falou.

Ali eu percebi que ela iria me conquistar. Ia sair da loja devendo cada fio de cabelo que tenho na cabeça. Escolhi dois modelos. Pedi para ela ver se tinha a minha numeração. De pronto percebi a mudança na expressão dela.

“Não trabalhamos com numeração acima de 40”, afirmou com voz de velório. Como estava num bom dia, fui ver até onde o destino iria me levar. Eu disse “Que pena. Adorei os modelos”. Ela gentilmente me convidou para sentar no sofá e foi explicando. “Já atendi outras pessoas que não encontraram a numeração aqui. Infelizmente, a marca que não produz”, detalhou.

Pedi mais um copo com água e disse que ia embora, mesmo sem comprar nada. Ela fez questão de pegar meu contato para me manter informada sobre a chegada das coleções e promoções. E eu estava tão envolvida pelo atendimento que informei tudo o que ela solicitou. Ao sair da loja, falei para ela que iria recomenda-la para as amigas e que certamente lembraria dela quando fosse comprar um presente. Ali pensei: “Atendimento é tudo”.

Esse episódio já tem um tempo, mas até hoje recebo as tais informações da loja. E ainda sim, hoje não consigo ficar chateada com a marca ou com as mensagens. O encanto promovido pela vendedora ainda me faz ter esperança de que um dia encontrar outras profissionais com tanta paixão, dedicação e preparo pelo que faz. Isso é raro hoje em dia.

Saindo de lá, fui numa loja que vende a tal numeração grande. Ao entrar na loja, ninguém me recebeu, rodei pelas estantes e nenhum vendedor de aproximou para dar um simples boa tarde.

Eu estava de short jeans e sandália de borracha. Devia ser por isso, conclui. Mas, aí eu lembrei que eu estava exatamente assim na loja granfina. E fui atendida dignamente.

Estava disposta a comprar três pares de calçado. Mas, decidi que a loja onde fui invisível não merecia o desperdício do meu tempo e dinheiro. Saí e nunca mais voltei. Consegui achar os calçados que queria, num preço legal e com um atendimento razoável.

Como prometido, indico a loja para todas as amigas. E sempre que posso presenteio alguém com o produto da loja granfina. Pode até não servir em mim, mas o importante é a satisfação do cliente atendida, não é?!

Bruna Lopes é jornalista
jornalistabrunalopes@gmail.com

editorial

Sem mais condições

 

Um dos primeiros atos ontem do presidente Michel Temer foi a revogação do decreto que assinou na quarta-feira, convocando as Forças Armadas, sob o pretexto de manter a ordem pública, depois dos intensos protestos das centrais sindicais e de outras categorias contra as reformas da Previdência e das leis trabalhistas ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook