Banco da Amazônia completa 73 anos e torna a economia acreana mais dinâmica – Jornal A Gazeta

Banco da Amazônia completa 73 anos e torna a economia acreana mais dinâmica

Criado com o nome de Banco de Crédito da Borracha, ao longo de suas mais de sete décadas, o Banco da Amazônia tem sido protagonista de momentos importantes para a história econômica da região, do Brasil e do mundo. Este é o caso da própria origem da empresa, criada em plena II Guerra Mundial para garantir a produção de borracha destinada aos países aliados, sendo estratégica à participação do Brasil na luta pela democracia no planeta.

Em 1950, a Instituição passa a ser o Banco de Crédito da Amazônia (BCA), criado no governo do presidente Eurico Gaspar Dutra para apoiar financeiramente outros empreendimentos, garantindo recursos a custos e prazos diferenciados, possibilitando a realização de novas atividades produtivas na Amazônia.

É no governo do general Humberto Castelo Branco, em 1966, que o BCA dá lugar ao Banco da Amazônia, Instituição que hoje tem como missão a de promover o desenvolvimento sustentável da Amazônia, por meio da execução das políticas públicas e da oferta de produtos e serviços financeiros.

Tem uma rede composta por nove superintendências e 124 agências, que atendem todos os municípios da Amazônia Legal.

A partir de 1988, com a cria-ção do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte, o Banco já realizou mais de 600 mil operações de crédito e injetou na economia regional mais de R$ 29 bilhões ao longo dessas quase três décadas de existência do FNO. Por meio deste Fundo, acelerou-se a dinâmica do crescimento econômico dos estados da Região Norte, com o aumento significativo da produção e da oferta de produtos, assim como se dinamizou a geração de emprego e renda. Em 2014, o Banco da Amazônia aplicou R$ 5,37 bilhões com recursos do FNO, volume 13,6% (R$ 737,9 milhões) a mais que em 2013.

 Banco dinamiza a economia no Acre
No Acre, onde responde por 60,94% do crédito de fomento e por 28,99% dos créditos totais disponibilizados pelas instituições financeiras, o Banco da Amazônia vem dinamizando a economia local.

Com uma rede de atendimento composta de nove  unidades no Acre, ou seja 18% da rede, cobrimos os 22 municípios do Estado. No ano passado, somente com créditos de fomento, o Banco investiu na agricultura familiar, R$ 58 milhões, às micro e pequenas empresas, os recursos foram de R$ 69 milhões e, quanto ao microcrédito produtivo orientado, os investimentos alcançaram R$ 2 milhões. No setor agropecuário, industrial e para o comércio e serviços os investimentos alcançaram R$ 273 milhões.

Para 2015 nosso objetivo é incentivar as atividades produtivas com o aporte de R$ 402 milhões. Para isso contamos com o apoio da nossa Equipe de Colaboradores, Parceiros, Clientes, Governo do Estado, Governos Municipais e, o apoio especial, dos meios de comunicação para divulgação das nossas linhas de crédito. (Dryelem Alves / Assessoria Banco da Amazônia no Acre)

Assuntos desta notícia