Cláudio Porfiro – Página: 30 – Jornal A Gazeta
  • Redemoinhos

    Fui à missa no mesmo dia da chegada, à noite. Estive presente ainda à celebração nos dias 17, 18 e 19. De lá, pelas três noites consecutivas, propus-me tomar um chocolate nas ruas da beira do rio, mas findei me achegando do bar do Dino....

  • Redemoinhos

    Fui à missa no mesmo dia da chegada, à noite. Estive presente ainda à celebração nos dias 17, 18 e 19. De lá, pelas três noites consecutivas, propus-me tomar um chocolate nas ruas da beira do rio, mas findei me achegando do bar do Dino....

  • Via Verde Shopping

    Vai, de início, um toque balzaquia-no bastante oportuno. O romântico francês deixou escrito algo parecido com a assertiva segundo a qual é natural destruir o que não se pode possuir, negar o que não se compreende e insultar o que se inveja. Quando se é,...

  • Via Verde Shopping

    Vai, de início, um toque balzaquia-no bastante oportuno. O romântico francês deixou escrito algo parecido com a assertiva segundo a qual é natural destruir o que não se pode possuir, negar o que não se compreende e insultar o que se inveja. Quando se é,...

  • Encantamento e surpresa

    Ao contrário do que você acredita de pés juntos, o universo não gira em torno das vontades da sua virilha. Outros fatores influem no devir da humanidade. (Carlos Ruiz Zafón, em A sombra do vento) A efervescência da cidade nascente me impressiona deveras. Todo esse...

  • Encantamento e surpresa

    Ao contrário do que você acredita de pés juntos, o universo não gira em torno das vontades da sua virilha. Outros fatores influem no devir da humanidade. (Carlos Ruiz Zafón, em A sombra do vento) A efervescência da cidade nascente me impressiona deveras. Todo esse...

  • Cidade que nasce

    A passarada gorjeia com as cores do inverno. Ri. Fica alvoroçada. Basta que a chuva cesse por algumas horas.  O rio se faz majestoso, quase arrogante, em sua largura imensa do mês de janeiro. A natureza é feliz porque sabe que tudo se recompõe. Mas...

  • Cidade que nasce

    A passarada gorjeia com as cores do inverno. Ri. Fica alvoroçada. Basta que a chuva cesse por algumas horas.  O rio se faz majestoso, quase arrogante, em sua largura imensa do mês de janeiro. A natureza é feliz porque sabe que tudo se recompõe. Mas...

  • A vivenda dos nossos

      Contam que eu cheguei por ali, de corpo e alma, exatamente no primeiro dia desta vidinha antes tão pacata e hoje tão feliz, na graça de Deus. O anjo, minha mãe, sofreu muito para colocar no mundo ou dar-me à luz de um abril...

  • A vivenda dos nossos

      Contam que eu cheguei por ali, de corpo e alma, exatamente no primeiro dia desta vidinha antes tão pacata e hoje tão feliz, na graça de Deus. O anjo, minha mãe, sofreu muito para colocar no mundo ou dar-me à luz de um abril...