Cláudio Porfiro – Página: 4 – Jornal A Gazeta
  • Oito de Março: o Senge/AC em cor de rosa

    Enfim, a humanidade rejubilada vê, em tempos de pós-modernidade, que, com sabedoria, pertinácia e competência, as mulheres, paulatinamente, foram e estão colocando tons rosáceos e mais alegria e mais ternura, nas nossas vidas em geral, até porque foram elas que nos pariram ou nos deram...

  • Monólogos de uma ninfa ligeiramente ruiva

    Nasci perfeita e bela nos meus cachos ruivos e olhos verdes clarinhos. Só depois é que veio a prancha e melhorou tudo ainda mais. Prefiro dizer que não tenho exatamente um nome. Melhor assim. Talvez irresoluta, um dia, e muito segura de mim, no outro,...

  • Das mais belas que são quase todas

    O menino e agora moço foi passando pela vida afora ouvindo muito e aprendendo bastante. No cumprimento de um desiderato natural, que lhe veio impregnado na índole, foi acontecendo e vivendo todo o seu tempo a observar, sempre. No jogo do bicho, ou no grande...

  • Lama poética descalça e nua

    Pela rua de pedrinhas de diamante para o meu amor passar, triste traste que vês em andança, coberto de andrajos rotos e amarfanhados, não demonstra de que mal sofre, nem que o torturem com avalanches de verdades sobre a cabeça torta de pedra. Eu te...

  • O voo do cisne dourado e branco

    Foi por aqueles dias em que o avô, enfim, havia retornado ao pó. Ele sequer olhara para as botas. Também não batera a caçoleta. Era um homem refinado vestido defunto no seu velho dólmã azul marinho de botões prateados e galardões dos tempos do Império....

  • O teatro dos cruéis

    Os tais atores do macabro cotidiano chegam ao ponto de seguir, fielmente, um adágio popular muito sertanejo brasileiro segundo o qual há humanos peçonhentos que matam, curam e ajudam a chorar. Sujeito esfola a mãe para arregalar os olhos do pai. Há quem entregue um...

  • Esta nossa abençoada juventude boêmia

    Plantaram no âmago daquela alma insana, e pouco ingênua, algumas sementes de arbusto parente destes que enverga, mas não quebra. Nasceram-lhe galhos descomunais, tais e quais os da castanheira bicentenária, única a não ceder para o rio que tudo arrasta, numa alusão a Brecht. Folhas...

  • Eu não casaria comigo

    Naquele ambiente, todos o respeitavam, quase sem exceção. Não construíra inimigos, pelo menos declarados. Andava de par com a serenidade da coleção de primaveras vividas desde meados do século anterior. Distribuía sorrisos e alguns galanteios para as agentes do belo sexo que sempre bem merecem....

  • Relembranças

    Chega ele a pensar que, quando era novembro pleno, o verde da floresta ficava ainda mais escuro, as nuvens se faziam e refaziam em tonalidades de cinza as mais diversas possíveis. Alguns diziam que o céu se tornava carregado. Certo é que a chuva caía...

  • À noite todos os gatos são pardos, ou escurinhos

    Ele rabiscara em guardanapo branco os dois primeiros versos de uma melodia de Noel. Logo, então, chegou o homem da gravata preta, colocou o lembrete na bandeja por entre as garrafas e copos sujos e o levou ao moço do instrumento de cordas. Os acordes...