Francisco Assis dos Santos – Página: 4 – Jornal A Gazeta
  • Enchentes: o trauma das perdas!

    O Acre vive novamente as agruras duma nova enchente que afeta, até aqui, de forma violenta e calamitosa a cidade de Cruzeiro do Sul e outros municípios menores na região do Juruá. Face ao fenômeno natural, em meio tantas opiniões, ouso pousar o meu olhar...

  • O Midas no País dos ilícitos!

    Pela terceira vez, no espaço de 05 anos, volto a fazer uso dum texto de autoria do jovem professor de filosofia Lindolfo Monteiro, sob título: “O mito tietado”. Torno a difundir, com a aquiescência desta A Gazeta, para aguçar a mente do público em geral,...

  • Julgamento de Consciência!

    Diante deste quadro mundial caótico, que experimentamos na presente hora, o bom senso pede que cada homem e mulher façam uma autocrítica, isto é, um julgamento de consciência da sua interioridade e do seu papel à luz deste cenário internacional sombrio, de caos total, com...

  • Incorporando a violência!

    Jean Paul SARTRE (1905-1980) e Michel FOUCAULT (1926-1984) são reconhecidamente os últimos dois pensadores da história da humanidade. Hoje temos bons pesquisadores e estudiosos, mas pensadores mesmo, os últimos foram esses dois. Outro dia parei para ouvir e ver, no vídeo, uma das poucas entrevistas...

  • “Nó que não desata!”

    O mundo dos homens sapiens entrou numa rotina de desgraças sem fim. Só nos resta dar razão, sem querer ser antipático, a teoria sartreana de que “não há saída” para o problema humano. Mesmo que eu evocasse pessimistas do naipe dum Schopenhauer, para quem a...

  • 2017: Esperanças renovadas!

    No ocaso deste ano tenebroso, de fatos brutais e de realidade dura e cruel em suas múltiplas facetas, onde poucos, pouquíssimos mesmos, sobrevivem dignamente. Onde os votos sinceros de melhores dias ficam apenas no campo das utopias, dos sonhos, ou das quimeras, uma vez que...

  • Natal: Noite de Paz!

    O Natal do menino Jesus, além de envolver a humanidade de diferentes culturas, numa teia de acontecimentos de amor ao próximo sem precedentes, transcende toda e qualquer falsa esperança e a tudo o que é passageiro, excede até mesmo ao generoso, gordo, bonachão e barbudo...

  • Chamas de esperança!

    Acender chamas de esperança, num tempo em que as paixões viciosas transformam o mundo numa tragédia inigualável, é como acender uma vela ao santo otimismo num mundo em trevas. Pois, até mesmo o espírito natalino, tão presente e contagiante em outras épocas, este ano tem...

  • Niilismo total

    É sombrio, para não dizer trágico, constatar que fortes setores ou segmentos da sociedade se negam a discutir questões relevantes, necessários para uma convivência saudável nas cidades. A “grande” imprensa “impressa” ou online num esforço hercúleo, não se sabe até quando resistirá, traz quase diariamente...

  • O aborteiro!

    Dentre tantas questões sociais relevantes, que envolvem a existência humana, o tema aborto voltou a recrudescer por conta da posição do Supremo Tribunal Federal (STF) ao considerar “inconstitucional” criminalizar o abortamento voluntário no primeiro trimestre de gravidez. Mesmo sendo uma decisão restrita a um caso...