Bruna Mello – Página: 3 – Jornal A Gazeta
  • Espírito olímpico

    Se tem uma coisa que mexe comigo são as Olímpiadas. Torcer, vibrar, chorar de emoção, chorar de alegria ou tristeza. Chorar ao cantar o Hino Nacional no primeiro lugar do pódio, ou chorar por perder uma medalha por apenas um segundo. Este ano, durante 17...

  • Coisa de acreano

    Se existe uma coisa peculiar no Acre são os costumes dos acreanos. Desde o sotaque pouco carregado até a culinária regional. Aqui, baixaria é nome de comida tradicional com carne moída, ovo frito, cuscuz, cheiro verde e tomate. Chegar em outros estados e pedir para...

  • Escola da minha vida

    Meus pais sempre fizeram de tudo para que eu tivesse uma boa educação. Bem pequena eu já caminhava pelos corredores do antigo ensino maternal da Associação Modelar de Ensino (AME). Eu estudei todo meu ensino básico na mesma escola. Desde a alfabetização até o terceiro...

  • Opinião alheia

    Definitivamente essa foi uma semana de polêmicas. Polêmicas sobre cena de sexo homossexual na televisão aberta, polêmicas locais sobre agressão contra a mulher, polêmicas sobre a vida do casal evangélico… Se eu for citar tudo aqui vai faltar espaço, com certeza. Mas, sobre todas as...

  • Coisas de mãe

    Se tem uma coisa que é forte e tem poder é palavra de mãe. Se ela disse “não vá”, é melhor não ir. Vai por mim, experiência própria. Deve ser o instinto materno que todo mundo fala, “Quando você for mãe, vai entender”, acho que...

  • Sonhei com você

    Numa conversa essa frase tem efeito imediato, a curiosidade de saber detalhes do sonho, envolve, cria uma cumplicidade. Pode até ser um recurso de sedução, uma chantagem emocional, uma mentirinha dessas que “não levam a nada”, mas o fato é que ninguém resiste a um...

  • Sabor de infância

    Você provavelmente já comeu algo que te lembrou de algum mo-mento da infância, e provavelmente usou aquela expressão: “Tem gostinho de infância”. Como não? Algumas comidas, sabores e cheiros simplesmente nos levam a lembranças boas do passado. Durante minha infância gostava de brincar de casinha,...

  • Um semióforo

    Revirando coisas antigas, achei um texto que uma amiga me mostrou, fala de semióforos. A autora Marilena Chauí utilizou esse termo em seu livro: Nação como semióforo. Esse termo simboliza um fato, um objeto, uma pessoa, enfim, pode remeter vários sentidos, esses que por sua...

  • Ovos a preço de ouro

    Páscoa é a época mais doce do ano! Bom, pelo menos era pra ser. Os corredores dos supermercados ficam coloridos e repletos de ovos de Páscoa. Este ano, a páscoa deve ser mais amarga para muitas pessoas. Os ovos estão valendo ouro! O mimo dos...

  • Ninguém mais fala de amor

    Ninguém mais fala do casal apaixonado namorando na praça, da gravidez dos recém-casados, da pessoa que fez uma doação por amor. Ninguém mais fala de esperança ou sorte. Ninguém mais sorri ao sentir o cheiro de café sendo preparado. Ninguém mais se alegra com a...