Onides Bonaccosi / Sexta-feira – Jornal A Gazeta
  • Carta para a enteada

    Minha princesa, o tempo passou. A criança encantada que brincava nos quintais e conversava com amigos invisíveis cresceu. É adulta agora aquela que, sempre criativa, acordava e corria para os papéis, a reproduzir rapidamente e com muitas cores, antes de tomar o café da manhã...

  • QUANDO ENFRENTEI MEU PAI

    Ainda me recordo de como surgi, desafiadora, de cabelos bem tosados, ao final da adolescência, diante de meu conservador pai, para quem a ordem era simples e incontestável: homem devia usar cabelos curtos e mulher, compridos. Assim, cortar a longa cabeleira era meu protesto. Minha...

  • De tanto amar

    Ele me mostrou o poema que compôs para a antiga namorada. No soneto confessou: ainda a amava.Eu lhe disse: – A gente nunca esquece um grande amor, não é? – Só se ama uma vez – ele me respondeu. Então comecei a pensar um pensamento...

  • A autoestima de Dorival Caymmi

    “Eu vou pra Maracangalha, eu vou”, anuncia, radiante, o nosso grande Dorival. “Eu vou de uniforme branco, eu vou, eu vou de chapéu de palha, eu vou”, continua. Vestido com tal elegância e leveza, a bordo da festiva canção, além do generoso sorriso, não é...

  • A autoestima de Dorival Caymmi

    “Eu vou pra Maracangalha, eu vou”, anuncia, radiante, o nosso grande Dorival. “Eu vou de uniforme branco, eu vou, eu vou de chapéu de palha, eu vou”, continua. Vestido com tal elegância e leveza, a bordo da festiva canção, além do generoso sorriso, não é...

  • Noite junina

    Em alguma parte de mim há um sentimento de alegria e ansiedade infantil, pronto para desfrutar uma festa junina. É uma porção inocente e cheia de energia para correr, brincar e comer milho verde cozido. Um lado amável, que quer se juntar aos amigos, àqueles...

  • DA ESCUTA AOS PASSANTES

    Se quiseres compreender algo da alma humana, por um momento fecha os olhos. Assim perceberás melhor. Em silêncio à beira da estrada, ouve os passos de quantos puder. Escuta o que diz cada um. Verificarás que apressado é o andar dos trabalhadores, homens e mulheres...

  • A MAIS ELEGANTE DO BRASIL

    Aconteceu numa das poucas ruas planas de Ouro Preto: a São José. Certa tarde, saíamos de um café. Entre risos e conversas, algo bem próximo pinçou minha atenção. Era uma moça. Que passou a um metro de mim. Cor de canela, de uns 20 anos....

  • Consultório sentimental

    Então a paixão vai ficando desconfortável. Aquele sentimento que já foi de alegria, arejamento, descoberta e bem querer se torna sombrio, opressivo, monótono, triste e ressentido. Logo, inconveniente. Pior que estéril, venenoso. Mas o enamorado irredutível, tenha em algum momento sido bem sucedido ou não...

  • DIVINA ELIZETH

    Das janelas mais queridas da minha saudade, acena-me esta lembrança: a morada da minha infância nas manhãs de domingo. O sol muitas vezes vinha agraciar a cidade curitibana e então todas as vistas eram abertas, assim que as cortinas esvoaçavam ao leve rumor do vento....