Coluna Política Local – 02/11/2017 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 02/11/2017

Batalha vencida
Para a alegria do deputado Heitor Junior (PDT), sua colega de parlamento Maria Antônia deverá se filiar ao PSB. Não é que o pedetista desgoste da deputada, só não a queria no partido para não tornar ainda mais competitiva a chapa na disputa à Aleac. Falou tanto que agora o discurso está fazendo efeito.

Pensamento igual
Frise-se que muitos deputados comungam do mesmo pensamento de Heitor Junior. Mas, ele tem sido o único a externar a opinião.

Não é bem assim
O presidente do PT, Daniel Zen, diz que se o PDT indicar o vice na chapa majoritária da FPA terá que abrir mão da “chapinha” que montou para disputar a Câmara Federal. A justificativa não convenceu o presidente do PDT, Luiz Tchê, que segue afirmando que a chapinha é uma realidade da qual o PT não conseguirá fugir.

Muito natural
Um chapão dificulta as chances do deputado Jesus Sérgio (PDT) ou qualquer outro candidato pela sigla em conseguir ocupar uma das vagas na Câmara Federal. Portanto, natural a negação de Tchê.

Outros candidatos
O vereador Manuel Marcos (PRB), deputado Eber Machado (PSDC), ex-deputado federal Henrique Afonso (PV), e o diretor-presidente do Deracre, Cristovam Pontes (PDT), são alguns dos nomes que estão de olho em Brasília. Correm o risco de ficar de fora da lista dos oito, caso o chapão se concretize.

Está complicado
Em uma chapa composta por Raimundo Angelim, Léo de Brito, César Messias, Sibá Machado, Lourival Marques, todos do PT, e Perpétua Almeida, corajoso é o partido que firmar aliança. São nomes fortes e com chances reais de vitória. A disputa será acirrada.

Ele voltou
O prefeito Marcus Alexandre (PT) já voltou ao ritmo normal de trabalho. Ele e sua equipe estiveram ontem, 1º, na Travessa Liberdade, no bairro Sobral, e conversaram com os moradores na intenção de programar serviços de manutenção na via e desobstrução de bueiros. Vida que segue.

Audiência pública
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) pede urgência na votação de seu requerimento que solicita a realização de uma audiência pública para debater a privatização da Eletrobrás Distribuidora Acre. Já declarou que é totalmente contra. O motivo é simples: se com a ajuda do poder público as contas de energia são caríssimas, avalie depois da privatização. Ele acredita que poderá ocorrer um colapso no abastecimento de energia.

Nada de aliança
PCdoB e PSB buscam a chapa ideal para disputar ao parlamento estadual. Até o momento, nenhuma legenda se interessou pela aliança. A única solução será somar força com o PT.

Só elogios
Fazia tempo que o deputado Jairo Carvalho (PSD) não elogiava as ações do governo do Estado. Ontem, na tribuna da Aleac teceu diversos elogios ao Encontro de Governadores. Chegou até a puxar a orelha dos colegas da oposição que não compareceram ao evento.

E agora?
O deputado federal Moisés Diniz (PCdoB) está em uma grande sinuca de bico. Em abril do próximo ano terá que devolver o mandato a Sibá Machado (PT) e começar a pensar em seu futuro político. A tendência é ficar sem mandato, pois, pelo visto, não emplacará seu nome a vice de Marcus Alexandre (PT). A não ser que encare a disputa à Câmara Federal novamente.

Creio que não
Ao levar em consideração que disputará uma vaga junto com Perpétua Almeida (PCdoB), não creio que Diniz possa levar essa ideia para frente. Sabe que a estrutura do partido trabalhará pesado para eleger a comunista. Um futuro a se pensar.

Mostrou união
Sem dúvidas, a Frente Popular já incólume do debate sobre quem representaria a coligação na eleição de 2018. Os quatro pré-candidatos a todo o tempo mostraram respeito e união. Saíram fortalecidos do debate.

Indo bem
As caravanas que o ex-presidente Lula tem realizado Brasil afora demonstram que a maioria da população apoia sua volta ao comando da nação. A cada pesquisa de opinião pública que sai, independentemente da metodologia aplicada, Lula segue liderando.

Escrachado
Michel Temer, rejeitado por 97% dos brasileiros, é mais uma vez escrachado nas redes; Temer escreveu em seu Twitter que estava consternado que o terror tenha voltado a atacar Nova York. Os internautas não perdoaram e a reação foi contundente.

Resposta a Temer
“E o terror que vivem as famílias indígenas assassinadas por jagunços de fazendeiros da política. Isso o consterna?”, escreveu um dos internautas, em resposta.

Responde aí
Outro usuário questionou os sucessivos aumentos da energia, da gasolina e do gás, criticando a compra de deputados para barrar as denúncias contra Temer na Câmara. Apenas mais um sinal da insatisfação ao atual governo.

Assuntos desta notícia