Coluna Política Local – 03.01.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 03.01.2018

Ano de eleição
2018 chegou em marcha lenta, mas não se enganem que será assim o ano todo, ainda mais quando estamos diante de um período eleitoral. E por falar nisso, pelo menos no que diz respeito às chapas majoritárias, o cenário já está praticamente montado. As pretensas candidaturas já estão postas.

Outras eleições
Aos poucos, os partidos políticos vão montando as chapas proporcionais. E, enquanto alguns partidos são muito procurados para fechar alianças, outros são alijados.

Sem alianças I
Na FPA, o PT, PCdoB e PSB estão encontrando dificuldades em formar parcerias tanto para a disputa na Aleac quanto na Câmara Federal. No parlamento estadual, a tendência é que as três siglas se unam.

Sem alianças II
Na oposição, a bola da vez é o PMDB. Nenhuma sigla está querendo se aliar aos peemedebistas, pois sabem que apenas de escada para eleger os candidatos do PMDB. Nem estadual, muito menos federal.

Querem o PDT
Em contrapartida, na FPA, o PDT se tornou a ‘galinha dos ovos de ouro’. É o partido mais cobiçado para uma aliança. Na oposição, o PP que é a ‘sigla dos sonhos’.

Chapão
Com relação à Câmara Federal, a tendência realmente é a formação de um chapão tanto na FPA quanto oposição. Mas, há divergências quanto ao assunto. Os partidos nanicos da FPA já disseram que não recuam. Vejamos futuramente.

Nota de alerta
Por falar em recuo, recentemente os partidos pequenos da FPA emitiram nota confirmando a formação de uma chapa sem a presença do PT. Será uma chapa para o parlamento federal e duas chapas para o estadual.

Chateados
E pelo andar da carruagem, PDT e PRB estarão fora da aliança. A notícia que circula é que os dirigentes dos partidos nanicos estariam chateados com a indecisão das duas legendas em fechar a aliança;

Ele nega
Em recente conversa com o presidente do PDT, Luiz Tchê, ele me disse que não procede as informações de que estaria se tornando persona non grata entre os dirigentes. Fez questão de frisar que as conversas continuam, bem como a formação da parceria.

Chapa própria
Ainda assim existe uma possibilidade enorme do PDT sair de chapa própria.

Avaliação
Ao avaliar os quinze meses de mandato na Câmara dos Deputados, Moisés Diniz (PCdoB) pontua que mesmo com tantas dificuldades, serviu ao povo do Acre com lealdade, esforço pessoal e ética. O comunista deixa Brasília em abril quando devolve o mandato a Sibá Machado (PT).

Fora da disputa
Moisés já confirmou que não disputará nenhum cargo eletivo neste ano. A presença de Perpétua Almeida (PCdoB) na disputa meio que inviabilizou sua candidatura à Câmara Federal. O parlamento estadual também já foi descartado.

Mudança
O pré-candidato ao Senado, Minoru Kimpara (Rede), não quer nem saber desse papo de qual candidato irá tirar mais voto: situação ou oposição. É categórico ao afirmar que votará nele quem quer mudança. Sem mais!

É candidata
Cresce nos bastidores a notícia de que a secretária de Juventude da prefeitura de Rio Branco, Temylis Silva, será candidata a deputada estadual nas eleições deste ano.

Virou piada
A prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, disse que o município não dará mais vitórias ao PT. A afirmação acabou virando piada tendo em vista o mandato desastroso o qual exerce. Sem falar sua gestão à frente da Amac.

Pediu 13º salário
Recentemente, encaminhou à Câmara de Vereadores uma propositura solicitando a criação de 13º salário para ela, seu vice e vereadores. Além da matéria ter sido rejeitada, ainda ganhou a antipatia da população. Não é desse jeito que irá impedir o retorno da FPA ao comando da prefeitura.

Assuntos desta notícia