Coluna Política Local – 11.04.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 11.04.2018

É candidato
O empresário Jorge Catalan reafirmou seu apoio à pré-candidatura da publicitária e presidente regional do PTB, Charlene Lima. Catalan é um dos nomes do PTB que vai disputar uma das vagas na Aleac. No próximo dia 20, fará, em Senador Guiomard, um ato oficial de lançamento de sua pré-candidatura.

Natural
A comparação do ex-presidente Lula a Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek, feita pelo senador Jorge Viana (PT), causou alvoroço entre deputados estaduais da oposição. Acharam inadmissível a colocação. Vejo como natural a defesa do petista, afinal, ele nunca escondeu que tem um lado.

Não acredito!
Custo a acreditar que o vereador Eduardo Farias (PCdoB) tenha tido algum envolvimento com os ataques ocorridos aos vereadores na sessão da última quinta-feira, 5, quando houve a votação do Estatuto da Família. Só lembrando ao leitor, N. Lima e Célio Gadelha levaram ovadas dos manifestantes presentes após a matéria ter sido aprovada.

Comissão de ética
Quem acusa o comunista de ter incitado o vandalismo nas portas da Câmara Municipal é o vereador N. Lima. O oposicionista mostrou as imagens das câmeras de segurança do local, onde é possível ver Farias conversando com os manifestantes. Diante desses fatos, disse que irá representar contra ele na Comissão de Ética da Casa.

Analisando os fatos
O fato de Eduardo Farias ter conversado com os envolvidos não significa que tenha tido participação no ocorrido. Se ao menos N. Lima tivesse visto o comunista entregando os ovos para aquelas pessoas, aí sim, entenderia a acusação, mas nada disso ocorreu.

Sendo prudente
Nada contra o vereador N. Lima. Entendo a raiva dele, afinal de contas, foi desrespeitado como vereador e cidadão, mas, ainda assim, acho que prudência nunca é demais. Enfim…

Culparam o Forneck
Sobrou até para o vereador Rodrigo Forneck (PT) que foi acusado por um colega de parlamento de ter levado os manifestantes a Casa Legislativa. Não sei o que é pior, ser acusado de algo que não fez ou ser acusado por alguém que nem estava na Câmara no dia do ocorrido. Cada uma!

Concordo
O vereador Raimundo Neném acertou no discurso quando cobrou da mesa diretora que os portões do estacionamento da Câmara ficassem fechados e sob a supervisão de um segurança. Concordo! Se assim já fosse, teria evitado a situação da semana passada.

Não pode
No estacionamento da Aleac, por exemplo, só adentram os deputados estaduais e ninguém mais.

Recado dado
Em discurso bem duro, Neném ainda pontuou que os demais vereadores deveriam deixar de levar a população até a Câmara para fazer pressão nos parlamentares. Discordo! A cobrança é necessária e faz parte do parlamento. Quem não tem força para aguentar que peça para sair.

Fora do PDT
O ex-deputado Chicão Brígido confirmou a esta Coluna que deixou o PDT. Tudo indica que concorrerá ao parlamento estadual pelo PSL.

Filiou-se no PSL
Por falar no PSL, o modelo acreano Marcelo Bimbi filiou-se ao Partido Social Liberal (PSL) na última segunda-feira, 9, para a disputa de uma das vagas à Câmara Federal. Em entrevista à imprensa local, Bimbi afirmou que a história das pessoas que fazem parte do PSL foi decisiva para sua filiação, já que vinha recebendo várias propostas de partidos no Acre e em várias partes do país.

Estratégia
O deputado estadual Wendy Lima está deixando o Partido Progressista para se filiar ao PSL. A mudança é uma estratégia para sua reeleição. A tendência é que N. Lima também se filie na sigla.

Câmara Federal
Nos bastidores já se comenta inclusive a possibilidade de N. Lima candidatar-se a deputado federal pela sigla.

Continua ou não?
A pergunta que não quer calar: o vereador Eduardo Farias continua na liderança da prefeitura na Câmara ou a prefeita Socorro Nery já chancelou outro nome? Se os rumores dos bastidores estiverem certos, Farias continua na função. A conferir.

Foi esperto
Que a disputa ao Senado será pauleira todo mundo já sabe, principalmente, os que participarão dela. Certo fez o senador Sérgio Petecão que, enquanto a oposição estava se brigando entre si, estava fortalecendo sua reeleição.

Dureza
Quem mais saiu frágil dessa história toda foi Marcio Bittar (MDB). Perdeu espaço, aliados e praticamente colocou no bolso uma possível vitória. Não será nada fácil correr atrás do prejuízo, ainda mais quando disputa as vagas com Jorge Viana, Ney Amorim, ambos do PT, e Sérgio Petecão.

Difícil
Bittar vai ter que trabalhar muito e ainda assim as chances de vencer são praticamente nulas.

Assuntos desta notícia