Coluna Política Local – 12.04.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 12.04.2018

Pedido de transferência
Os delegados do Paraná, por meio do sindicato da categoria, pediram oficialmente ontem que o ex-presidente Lula seja transferido para uma unidade das Forças Armadas. Eles alegam que a presença de Lula no local tem causado diversos transtornos tanto para a instituição quanto aos moradores do local.

Manifestações
Eles reclamam da “invasão” da região de centenas de pessoas ligadas a movimentos sociais e “facções”, que consideram causar “graves inconvenientes” e atrasos nas ações policiais.

Incomodados I
Desde o sábado à noite, quando Lula foi para o último andar do prédio da PF em Curitiba, centenas de apoiadores têm feito vigília em frente ao local. Já houve confronto com a polícia, que usou bombas de borracha para afastar os manifestantes.

Incomodados II
Outra coisa que tem incomodado os agentes são os discursos, transmissões ao vivo e até shows no entorno do prédio da PF.

Divulgado
Pelas redes sociais, apoiadores de Lula estão dando o endereço da superintendência para que as pessoas mandem cartas de apoio ao petista. O telefone também está sendo divulgado para que os apoiadores liguem perguntando sobre Lula.

Querem a transferência
O pedido de transferência feito pelos delegados, em partes, coincide com o desejo da cúpula nacional do PT. A sigla já havia sinalizado que iria pleitear a transferência do ex-presidente para São Paulo. A conferir.

Defendeu Lula
O governador Tião não poupou palavras para falar sobre a prisão de Lula. Em vídeo postado nas redes sociais, ele frisou que as lideranças políticas da Amazônia são favoráveis a liberdade do ex-presidente. Entre outras coisas, Tião pediu que os direitos constitucionais de Lula fossem resguardados.

Sessão morna
A sessão na Aleac ontem foi bastante morna, sem grandes debates. A tendência é que isso prevaleça até o período eleitoral, afinal, boa parte dos deputados está concorrendo à reeleição.

Reunidos
A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, reuniu-se na tarde de última terça-feira, 10, com os nove vereadores da bancada que compõem a sua base de sustentação na Câmara Municipal. Esse foi o primeiro encontro entre a prefeita e os vereadores desde que Socorro Neri assumiu o comando da prefeitura.

Em harmonia
Além das boas vindas, Socorro Neri também recebeu dos parlamentares a garantia de que os projetos que beneficiam a população continuarão tendo total receptividade e apoio na Câmara.

No Prós
No PDT que nada, o ex-secretário de Pequenos Negócios, Henry Nogueira, decidiu disputar uma das vagas na Assembleia Legislativa pelo Prós, onde se filiou na última sexta-feira,6.

Disputa acirrada I
A chegada de Henry Nogueira fortalece a chapa para deputado estadual do Prós, mas não pense ele que terá moleza. A sigla fechou uma aliança com o Podemos e o PRB.

Disputa acirrada II
Terá que enfrentar nomes fortes como a deputada Maria Antonia, sua nova colega de partido, e os deputados Raimundinho da Saúde e Heitor Junior, mais recente filiado do Podemos.

Disputa acirrada III
Sem falar nos deputados do PRB que também concorrem à reeleição: André da Droga Vale, Josa da Farmácia e Juliana Rodrigues. Talvez tivesse sido mais negócio continuar no PDT.

Inconstitucional
Essa questão do Estatuto da Vida e da Família, aprovado na Câmara de Rio Branco na semana passada, ainda tem pano para muita manga. Ministério Público já se pronunciou. Optou por recomendar o veto por parte da prefeita Socorro Neri. Alegam inconstitucionalidade. A OAB/AC também já está se debruçando na matéria.

Climão na Câmara
O clima na Câmara não anda dos melhores por conta dessa proposta, ainda mais quando se refere aos ataques ocorridos após a sessão. Os vereadores voltaram a tocar no assunto na sessão de ontem.

Insatisfeito
Quem anda bem insatisfeito é o vereador Eduardo Farias (PCdoB), que foi acusado de incitar os manifestantes. Chegou a pontuar que está sendo constrangido com acusações infundadas.

Não creio!
Falei ontem aqui na Coluna e repito, custo a acreditar que Eduardo Farias tenha incitado os ataques. Não creio que um parlamentar de sua envergadura se prestaria a tal papel.

Assuntos desta notícia