Coluna Política Local – 12/11/2017 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 12/11/2017

Nada de aliança
PCdoB e PSB buscam a chapa ideal para disputar ao parlamento estadual. Até o momento, nenhuma legenda se interessou pela aliança. A única solução será somar força com o PT.

Inês é morta
O grande embate da semana não foi se Luís Tchê, presidente do PDT, conseguirá manter o nome do secretário Emylson Farias (PDT) como vice na chapa majoritária da FPA, mas se manterá viva a chapinha na disputa a Câmara Federal. O que se comenta nos bastidores é que a ideia, defendida com unhas e dentes por Tchê, já tem prazo de validade.

Adesões
Tchê diz que não recua nenhum milímetro, porém, a ideia do presidente do PT, Daniel Zen, sobre a formação do chapão, vem ganhando fortes adesões. Questão de tempo para os “nanicos” anunciarem o fim da chapinha.

Está complicado
O ex-deputado Elson Santiago já sinalizou que será candidato a Assembleia Legislativa no próximo ano. Até aí tudo bem. As coisas começam a complicar quando se trata de achar um partido ao qual se filiar. Muitos candidatos com medo de perder a vaga para Santiago.

Com dificuldade
Não é só Santiago que está com dificuldade de encontrar uma legenda para concorrer a uma vaga à Aleac em 2018. Esse tem sido o calcanhar de Aquiles de muitos ex-parlamentares.

No jogo
Confirmada a presença do ex-vereador Pedrinho Oliveira na eleição de 2018 a Aleac. Ele será candidato pelo PSD.

Disputa do governo
A candidatura do coronel Ulysses Araújo ao governo do Estado, pelo Patriotas, em 2018 é uma realidade. Só não sairá candidato se vier uma determinação do diretório nacional.

Reforço
A campanha de Ulysses terá o apoio do DEM. Embora alguns democratas tenham chiado com o anúncio, a ampla maioria está bem empolgada e promete trabalhar duro pelo militar.

Candidato ao Senado
O Reitor da Universidade Federal do Acre, Minoru Kimpara foi escolhido como o pré-candidato ao Senado pela Rede Sustentabilidade. É um nome qualificado.

Os candidatos
Até o momento os candidatos ao Senado na eleição de 2018 são: Minoru Kimpara (REDE), Sérgio Petecão (PSD), Ney Amorim (PT), Jorge Viana (PT), Sanderson Moura (partido a definir) e Márcio Bittar (PMDB).

E agora?
O PSD voltou a afirmar que não fará nenhum tipo de aliança com o PMDB na disputa às vagas na Câmara Federal. DEM também já passou a bola para frente. A única alternativa dos peemedebistas é o PP, que já anda dando indícios de que recuarão e formarão um chapão com o PMDB. Essa união coloca em risco a candidatura de Nelson Sales (PP) que já anunciou a pretensão de concorrer a deputado federal.

Elogios
O presidente do PT, Daniel Zen (PT), tem sido um dos parlamentares mais elogiados nesta nova legislatura. Sem dúvida é um dos políticos mais lúcidos e preparados do PT. Não é a toa que já se fala em uma possível candidatura de Zen à prefeitura da Capital em 2020.

Quase eleita
Ex-deputada Antonia Sales (PMDB) é disparada a candidata pela sigla com maior chance de vitória. Seu carisma e densidade eleitoral só aumentam a cada dia.

Trabalho árduo
Com o presidente do PP, José Bestene, na disputa a uma vaga no parlamento estadual, os candidatos à reeleição, Wendy lima, Gehlen Diniz e Nicolau Junior, todos do PP, deverão trabalhar dobrado para garantir um resultado positivo.

Está complicado
Em uma chapa composta por Raimundo Angelim, Léo de Brito, César Messias, Sibá Machado, Lourival Marques, todos do PT, e Perpétua Almeida, corajoso é o partido que firmar aliança. São nomes fortes e com chances reais de vitória. A disputa será acirrada.

Assuntos desta notícia