Coluna Política Local – 21.01.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 21.01.2018

Bem votado
O deputado estadual Jonas Lima (PT) já confirmou que concorrerá à reeleição. Provavelmente será um dos mais votados do Vale do Juruá. Tem muita força naquela região pelo trabalho que desempenha.

Mais mulheres
Na eleição deste ano, o número de mulheres disputando cargos eletivos é bem maior, tanto no parlamento estadual como federal. Aumenta as chances de termos mais mulheres representando a população.

Tem estrutura
A deputada Juliana Rodrigues (PRB) disputa a reeleição com uma estrutura forte e organizada. Sem falar o apoio da Igreja Universal. Sua presença na próxima legislatura é quase certa.

Bem votada
A deputada Leila Galvão (PT) deverá vir do Alto Acre como a mais votada da região, pelo trabalho político desenvolvido e por ter ampliado as suas bases.

Em campanha
De olho no processo eleitoral deste ano, muitos políticos estão marcando presença no interior do Estado. Aproveitam o recesso parlamentar para visitar as bases e fortalecer alianças.

Persona non grata
O deputado Raimundinho da Saúde (PODEMOS) foi o deputado da base que mais bateu de frente com o governo do Estado em 2017. Para 2018, o parlamentar não pense que terá facilidades. Nos bastidores, o que se comenta é que Raimundinho está na lista de personas non gratas da Casa Rosada.

Trabalhando duro
E por falar no deputado, outra notícia que cresce nos bastidores é que já estaria se articulando para derrubar o veto governamental ao Projeto do Pro-Saúde. Quer mostrar que tem mais força que o chefe de Estado.

Confirmou
O pré-candidato ao governo, Coronel Ulysses Araújo, confirmou que será candidato pelo Democratas (DEM). A decisão final ocorreu após a realização de uma agenda no Vale do Juruá com o presidente da sigla, Tião Bocalom.

De volta ao cargo
O vereador de Brasileia, Joelson Pontes (PP), retoma ao mandato no próximo dia 15 de fevereiro. A ordem é do juiz Clóvis de Souza Lodi, da 4ª Vara Criminal do município de Brasileia. Joelson foi preso durante a Operação Labor acusado de participar de um esquema fraudulento de licitação no executivo do município.

Estarão na disputa
Os líderes indígenas Manoel Kaxinawá e Sabá Manchinery também confirmaram presença no processo eleitoral de 2018. O primeiro tentará conquistar uma vaga na Aleac e o outro na Câmara Federal.

Sem partido
Embora tenham decidido entrar na disputa, nenhum dos dois sabe por qual partido oficializarão as respectivas candidaturas. Pelo que se comenta nos bastidores, ambos estão ressabiados tanto com a situação quanto oposição.

Sem apoio
Pelo andar da carruagem, outro que não contará com o apoio da IBB será o ex-deputado Jamyl Asfury, que concorre a deputado federal, e sua esposa Sandra Asfury, que supostamente brigará por uma vaga na Aleac.

Natural
Tendo em vista que Asfury não congrega mais na Batista do Bosque, natural que a igreja não lhe apoie.

Tem muita chance
Presença do ex-deputado Luiz Tchê, do PDT, na disputa ao parlamento estadual tem preocupado alguns pretensos candidatos dentro da sigla. Todos comungam da opinião de que ele será um dos eleitos. De uma coisa não tenho dúvida: será o principal puxador de votos.

Caindo fora do PDT
Cresce os rumores de que o secretário Henry Nogueira deixará o PDT e se filiará em um partido menor para disputar umas das vagas na Aleac. Tenta viabilizar sua candidatura. Por ora, apenas conjecturas.

Forte candidato
O ex-deputado Zé Carlos é presença confirmada na eleição deste ano. Disputará uma das vagas na Assembleia Legislativa pelo MDB.

Resultados I
O governador Tião Viana apresentou o número de mortes no trânsito do Acre. Mesmo com um aumento da frota de veículos em mais de 200% desde 2006, o ano de 2017 fechou com a maior redução de mortes no trânsito já registrada pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AC).

Resultados II
Em 2017, foram contabilizadas 76 mortes no trânsito acreano. Em 2016 esse número foi de 103 mortes, enquanto no início da série histórica, em 2004, o número de 84. Já o maior registro foi em 2011, com 181 vítimas fatais.

Aumento na frota
Vale lembrar que em 2007 a frota do Acre era composta por 84 mil veículos. Dez anos depois, este número saltou para 262 mil.

Assuntos desta notícia