Coluna Política Local – 24.01.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 24.01.2018

A máscara caiu
O clima esquentou na oposição depois que o áudio de Marcio Bittar (PMDB) falando sobre os planos dos caciques oposicionistas para as eleições deste ano vazou nas redes sociais. O pemedebista pagou de dedo duro e acabou colocando em xeque a credibilidade da oposição dentro do processo eleitoral deste ano.

Até o Gladson
Bittar não poupou nem o pré-candidato ao governo do Acre pela oposição, Gladson Cameli (PP).

Ele negou
Por falar em Gladson, ele nega a informação dada por Bittar de que teria a intenção de abandonar o governo no último ano de mandato para voltar a ser senador. Outro ponto negado por Cameli é que seu pai, Eládio Cameli, colocará R$ 30 milhões em sua campanha.

Indignado
Quem também ficou indignado com a fala de Bittar foi o senador Sérgio Petecão (PSD) que foi acusado de ter recebido R$ 1 milhão do empresário Fernando Lage para sua campanha em 2010. Petecão diz que nada declarado pelo pemedebista é verdade.

Foram citados
O ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), e o presidente do PSDB, deputado federal Major Rocha também tiveram a “honra” de serem citados no áudio.

Falando asneiras
O presidente do Partido Progressista, José Bestene, também comentou sobre as declarações de Bittar. Disse: “só fala asneiras”.

Quebrou a cara
Bittar não irritou apenas alguns caciques da oposição, mas os principais apoiadores de sua pré-candidatura. E o pior de tudo é que ainda acha será eleito senador. Com o apoio de quem? Dessa galera que ele anda detonando? Muita presunção ou inocência.

O debate
Aliás, esse é um assunto que deverá entrar na pauta de debate da oposição, a manutenção da pré-candidatura de Marcio Bittar ao Senado. Não creio que um simples pedido de desculpa por parte de Bittar seja o suficiente para limpar a imagem da oposição. Dessa vez a pancada foi forte.

Bem isso
A frase do presidente do PSDB, Major Rocha, ao comentar sobre o episódio envolvendo Bittar, é o que define bem a situação. Diz ele: “A verdade é que esse senhor se especializou em fazer intrigas, causar discórdia e perder eleições”.

Bem isso! Acho que não
E ainda tem quem diga que o Cel. Ulysses, com sua pré-candidatura ao governo, vem trabalhando em prol do PT. O que dizer de Bittar, hein? Uma coisa é fato, tem prestado um grande desserviço à oposição.

Autodestrutivos
Quem está rindo à toa é a turma da Frente Popular que não precisa levantar um dedo para “detonar” a oposição no processo eleitoral. Eles mesmos o fazem. São autodestrutivos.

Tranquilo
O presidente regional do DEM, Tião Bocalom, comentou a notícia veiculada na imprensa local de que pode perder o comando do partido para o deputado federal Alan Rick. Ele disse: “Se ele tiver poderes lá e a nacional achar que ele deve ser presidente, tudo bem. Se não me quiserem mais eu saio sem problemas”.

Não sai
Levando em conta que Bocalom faz parte da cota de confiança do presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia, as chances de deixar a presidência regional são praticamente nula.

Processando
O governo do Acre decidiu entrar com uma ação na Justiça contra a Usina de Jirau, em Porto Velho (RO), devido ao não cumprimento da determinação da Agência Nacional de Águas, sobre a elevação em 1,5 metro da BR-364 em trechos da rodovia vulneráveis a alagamentos. A não observância da usina acabou gerando incalculáveis prejuízos ao Acre durante a cheia do Rio Madeira em 2014.

Em Porto Alegre
O governador Tião Viana (PT), acompanhado dos deputados estaduais Lourival Marques, Leila Galvão e Daniel Zen, senador Jorge Viana e do presidente municipal do PT, Marcos Inácio, participam nesta quarta-feira, 24, do julgamento do recurso do ex-presidente Lula, no TRF-4, em Porto Alegre.

Processo
Lula será julgado na 8ª Turma do TRF4 no caso envolvendo o triplex do Guarujá, supostamente dado a ele e reformado pela empreiteira OAS. Ele foi condenado na primeira instância a nove anos e meio de prisão pelo juiz Sergio Moro.

Assuntos desta notícia