Coluna Política Local – 24/12/2017 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 24/12/2017

Juntos na disputa
O PSDB, PR, PSD e PMN caminharão juntos na disputa à Câmara Federal. A aliança já foi confirmada. Quanto à disputa ao parlamento estadual, pelo menos no que diz respeito ao PSDB, a sigla pretende caminhar sozinha.

Está complicado
O ex-deputado Elson Santiago já sinalizou que será candidato à Assembleia Legislativa no próximo ano. Até aí tudo bem. As coisas começam a complicar quando se trata de achar um partido ao qual se filiar. Muitos candidatos estão com medo de perder a vaga para Santiago.

Revés
A candidatura de Pedrinho Oliveira (PSD) à Assembleia Legislativa em 2018 pode sofrer um revés. É que corre nos bastidores que a vereadora Lene Petecão (PSD) realmente está interessada em concorrer também. Até o momento, ela não confirmou e nem desmentiu os buchichos.

Quase eleita
Ex-deputada Antonia Sales (PMDB) é disparada a candidata pela sigla com maior chance de vitória. Seu carisma e densidade eleitoral só aumentam a cada dia.

Deputados novos
A Assembleia Legislativa terá uma boa renovação. Cinco vagas já estão em aberto: a do deputado Ney Amorim (PT), que é candidato ao Senado; do deputado Chagas Romão (PMDB), que não sairá à reeleição e as dos deputados Eber Machado (PSDC), Nelson Sales (PP) e Jesus Sérgio (PDT), candidatos a deputado federal.

Forte candidato
Ney Amorim (PT) é um bom articulador político. Não é à toa que está conseguindo a adesão de fortes lideranças da situação e oposição. Quando disputou a reeleição ao parlamento estadual, sua campanha estava forte e organizada. Para o Senado, não será diferente.

Indo bem
As pesquisas divulgadas ao longo do ano revelam que o petista foi o pré-candidato ao Senado que apresentou o maior crescimento.

Com chances
Dos ex-deputados que pretendem se candidatar para disputar uma vaga na Aleac, Luiz Tchê, Chico Viga e Elson Santigo são os que têm grande chance de voltar. São bons de voto.

Doe órgãos
O deputado Heitor Junior (PDT) está de parabéns pelo trabalho que vem desenvolvendo na Assembleia Legislativa. Além de lutar para combater o vírus da hepatite C no estado, encampou ao longo de 2018 outra luta: doação de órgãos.

Trabalho árduo
O médico e ex-vereador Carlos Beirute (PMDB) terá que trabalhar dobrado se quiser ser eleito como deputado federal. O cenário não lhe é favorável. Muitos nomes fortes já se apresentaram, sem falar nos deputados que concorrem à reeleição. O jogo vai ser duro.

Candidatos
Eber Machado, Jesus Sérgio, Manuel Marcos, Cristovão Pontes, Fernando Melo, Tião Bocalom, Carlos Beyruth, Henrique Afonso, Eros Asfury, Neto Ribeiro. Esses são alguns dos nomes que disputarão a Câmara Federal em 2018.

Bem tranquilo
O presidente do PSDB, major Rocha, está numa fase bastante tranquila. Tem evitado debates constrangedores dentro da oposição. Desde então, ele viu seu processo de reeleição se fortalecer.

No jogo
O deputado federal Alan Rick (DEM) tem feito um bom mandato. Tem participado de debates importantes tanto a nível nacional quanto estadual, sem falar na destinação de emendas a projetos relevantes para o Acre. Tem chance de se reeleger, sim.

Novos desafios
O deputado Daniel Zen, ao falar sobre a chapa da Frente Popular na eleição de 2018, disse que ela vem sendo bastante competitiva e pronta para encarar os desafios para continuar consolidando as políticas de desenvolvimento econômico e social.

Chapa própria
O dirigente do PT, Cesário Braga, diz que o partido trabalha com a hipótese de lançar chapa própria para estadual e também para federal. Projeta números de eleitos que não condizem com a realidade do momento político. Acredita que, dessa forma, a sigla tem a chance de eleger oito deputados.

Eleição difícil
Levando em consideração o atual momento político, aposto minhas fichas na eleição de apenas quatro parlamentares. Mas uma coisa não se pode negar: a sigla vem com bons nomes. Sem dúvidas, não será uma eleição fácil.

Assuntos desta notícia