Coluna Política Local – 31.01.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Local – 31.01.2018

No Acre
O ex-presidente Lula prosseguirá com caravanas pelo país após o Carnaval. Apesar de ainda não ter uma data definida, a passagem do petista pelo Acre é certa. Lula já realizou a caravana nos estados do Nordeste e Sudeste.

Contra Bittar
Ao que parece não é só PSDB que decidiu iniciar uma campanha contra a pré-candidatura de Marcio Bittar ao Senado. Circula nos bastidores que o PSD também entrou na guerra.

Votos
A determinação dentro do PSD é que se trabalhe o primeiro voto ao Senado em favor de Petecão, candidato à reeleição, e o segundo voto será para a tucana Mara Rocha. Nada de pedir voto a Marcio Bittar (PMDB).

Tem chances
Essa “pequena guerra” que se instaurou dentro da oposição só aumentou as chances dos candidatos da FPA ao Senado, Jorge Viana e Ney Amorim, saírem vitoriosos.

Oposição
A oposição que abra bem olhos na disputa ao Senado em 2018. Se não adotarem a estratégia correta correm o risco de ficar sem representante. Certamente o que aconteceu com a dobradinha Jorge Viana e Edvaldo Magalhães pode não se repetir.

Difícil
Será muito complicado os pretensos candidatos a uma vaga na Aleac angariarem votos na região do Alto Acre, tendo em vista que os deputados estaduais Leila Galvão, Manoel Morais e Antônio Pedro, representantes daquela região, têm feito um bom trabalho.

Insatisfeito
Comenta-se nos bastidores que o pré-candidato ao governo pela oposição, senador Gladson Cameli (PP), não estaria nada satisfeito com o clima negativo que se apoderou do bloco desde o vazamento do áudio de Marcio Bittar. Tem procurado conversar com os envolvidos para trazer a paz de volta.

Continua no pleito
Ainda que esteja insatisfeito com o rumo que sua pré-candidatura esteja tomando, isso não foi o suficiente para desistir. Em recente declaração, Cameli reafirmou que disputará a eleição ao governo.

A casa caiu
O ex-prefeito James Gomes (PP) teve seus bens indisponíveis por ato de Improbidade Administrativa. O principal fator que levou à indisponibilidade de bens do ex-prefeito foi a não execução dos convênios na íntegra de acordo com os projetos básicos.

Bem na fita
O deputado Jesus Sérgio (PDT) está rindo à toa. De acordo com o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL) da Aleac, o pedetista foi o parlamentar mais atuante em 2017.

Posições
Jesus Sérgio aparece com 64 Proposições, seguido pelo comunista Jenilson Leite (50), Lourival Marques, do PT, com 49. Em quarto e quinto lugar, os petistas Leila Galvão (47) e Daniel Zen (39) e Eliane Sinhasique, do PMDB, em sexta colocação, com 38 Proposições.

Câmara Federal
O bom mandato que tem feito somado aos apoios que angariou nos últimos anos pode lhe proporcionar uma vaga na Câmara Federal.

Bom mandato
Outro parlamentar que tem feito um bom mandato é o deputado Nelson Sales (PP). Faz uma oposição pé no chão e bem coerente. Não será nenhuma surpresa se sair vitorioso na disputa a deputado federal.

É candidato?
Volta a circular nos bastidores sobre a possibilidade de o vereador Roberto Duarte (MDB) disputar uma das vagas na Aleac. Duarte cresceu muito politicamente nos últimos seis meses e as chances de vitória são reais.

Nomes fortes
Com relação ao parlamento estadual, o MDB vem com nomes fortes nesta disputa.

Cauteloso
Quando o assunto é a disputa ao Governo, o prefeito Marcus Alexandre (PT) continua bastante cauteloso. No momento, seu foco é continuar o trabalho à frente da prefeitura da Capital. Pegará pesado na eleição depois do dia sete de abril, quando se afasta do cargo.

Ainda é candidato
Pouco se escuta falar na pré-candidatura à Câmara Federal do diretor do Deracre, Cristovão Pontes. Nos bastidores, o que se comenta é que ele está empolgado e não pensa em desistir. O momento é de fortalecer alianças e traçar estratégias.

Muito cuidado
A disputa à Câmara Federal não será fácil. Os deputados estaduais que pretendem entrar nesta disputa terão que trabalhar dobrado para chegar à vitória, ainda mais se levarmos em consideração os parlamentares que concorrerão à reeleição. Tem que agir com sabedoria para não ficar sem mandato, conforme aconteceu com o ex-deputado Luiz Tchê (PDT).

Assuntos desta notícia