Coluna Política Nacional – 08.04.2018 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Nacional – 08.04.2018

Brasileiro paga 3 mil assessores para senadores
Os 81 senadores têm, atualmente, 3.277 assessores contratados sem concurso ou vínculo com o serviço público e pagos com o dinheiro do contribuinte. São 1.375 comissionados e 299 terceirizados lotados nos gabinetes das excelências em Brasília e 1.603 aspones nos “escritórios de apoio” dos parlamentares nos Estados. O número de boquinhas nos gabinetes equivale a mais da metade dos 6.070 servidores do Senado.

São empresas
Em média, cada senador tem 41 empregados à disposição. É mais que a maioria das empresas brasileiras. E o contribuinte banca os salários.

Campeão
O maior “empregador” é o senador João Alberto Souza (MDB-MA), que emprega 82 assessores e quatro terceirizados em seus gabinetes.

Tapa na cara
O senador Hélio José (Pros) tem 80 servidores. São 40 no gabinete em Brasília e outros 40 lotados no escritório de apoio… em Brasília.

Nós pagamos
O gasto anual do Senado com o pagamento de salários e benefícios supera R$ 3,3 bilhões. Cada um custa, em média, R$ 550 mil anuais.

Lula deve manter  ‘privilégios’ de ex-presidente
O petista Lula desfruta de prerrogativas de ex-presidentes brasileiros, assim como qualquer outro ex-mandatário vivo. Têm direito a equipe de seguranças, assessoria, carros e ajuda de custos com combustível e saúde, por exemplo. Essas benesses oferecidas pelo estado brasileiro devem ser mantidas, já que precisariam ser retiradas ou suspensas pelo juiz sentenciante, Sérgio Moro, na 13ª Vara Federal de Curitiba.

Promessa é dívida
O Palácio do Planalto não se manifestou sobre o assunto. Disse que a área jurídica da Presidência deve ter posicionamento nesta 2ª-feira (9).

R$1 milhão por ano
A média de gastos do contribuinte brasileiro com o ex-presidente Lula, entre custos, salários etc., é de mais de R$ 1 milhão por ano.

Manutenção momentânea
Mesmo preso, carros, seguranças e custos de Lula devem ser mantidos por enquanto, já que a sentença (ainda) não prevê a retirada.

Ignorar a lei é sua vida
O ex-presidente que ignorou a lei e desobedeceu a ordem judicial de se apresentar à cadeia às 17h de sexta, de forma arrogante, é o mesmo que ignorou a lei e chefiou o maior esquema de corrupção da História.

Pragmatismo
A internet não perdoa. Na noite desta sexta (6), usuários das redes sociais sugeriram à Polícia Federal que, em vez de levar Lula embora, poderiam simplesmente passar um cadeado na porta do sindicato.

Oito anos? É pouco
Podem pegar cadeia de 8 anos o ex-vereador Manoel Marinho (PT) e o filho Leandro, capangas que espancaram covardemente um homem de 57 anos, operado com traumatismo craniano. São “seguranças” do Instituto Lula e do senador porralouca Lindbergh Farias (PT-RJ).

Bandidos à solta
Delinquentes com bandeiras do PT e MST emporcalharam com tinta vermelha a fachada do prédio onde mora a ministra Cármen Lúcia, em BH. Ignorantes, ainda cometeram erros grotescos nas pichações.

O outro Maluf
Lula dominou as atenções, mas preocupa o estado de saúde de Paulo Maluf (PP-SP), internado na tarde de sexta (6) no hospital Sírio- Libanês com quadro de pneumonia, atrofia e câncer de próstata.

Ordem era para polícia
O prazo estipulado pelo juiz Sérgio Moro para Lula se apresentar na cadeia era, na verdade, uma ordem para os policiais. Lula deveria permanecer livre até as 17h. A partir de então, virou assunto de polícia.

Fé de ocasião
Aflorou subitamente na sexta (6) a religiosidade do petista Lula, que negociou se entregar à Polícia Federal apenas após uma missa em homenagem ao aniversário de Marisa Letícia, que faria 68 anos.

Tribunais de passagem
Ao votar pela rejeição do habeas corpus do petista Lula, Alexandre de Moares divergiu de Gilmar Mendes e sentenciou: “Não se pode transformar tribunais de primeira instância em tribunais de passagem”.

Pensando bem…
…esqueceram dos acréscimos do juiz, no jogo de ontem.

Assuntos desta notícia