Coluna Política Nacional – 13/09/2017 – Jornal A Gazeta

Coluna Política Nacional – 13/09/2017

Governo Temer fecha agências do BB em Portugal
Apesar dos compromissos do presidente Michel Temer com o colega português Marcelo Rebelo de Sousa, a “aproximação ainda maior entre os dois países” era conversa mole. Um dos principais símbolos da presença brasileira em Portugal, o Banco do Brasil fechará suas agências em Lisboa e no Porto. Clientes foram avisados de que até 6 de novembro devem procurar outro banco. No site do BB, Portugal já nem é citado entre os países (apenas dez) com agências do banco.

Consternação no país
Em Portugal, o sumiço do BB provoca consternação. E preocupação:
Espera-se “despedimento coletivo” da maioria dos seus funcionários.

Apenas um escritório
A decisão do governo Temer é “reforçar” atuação em comércio exterior e private banking do BB. Conversa. Vai virar um escritório de negócios.

BB demite clientes
Solicitados a “vazar”, os correntistas do BB em Portugal poderão optar por transferir suas contas para o CTT, o banco postal do país.

Piquete lusitano
A agência do Banco do Brasil no Marquês de Pombal, em Lisboa, foi alvo de protesto, nesta terça (12), de bancários e sindicalistas.

TCU exige que agências expliquem arrecadação
O Tribunal de Contas da União concluiu que há uma discrepância entre os valores das multas aplicadas pelas agências reguladoras e os valores arrecadados, em julgamento na semana passada. Em 2013, a ANP arrecadou R$ 66,6 milhões com 116 multas; em 2014 aumentou para 7.203 multas, totalizando R$ 256,3 milhões. Já as multas canceladas passaram de cinco em 2013, para 121 no ano da reeleição de Dilma, “perdoando” R$ 41,5 mil e R$ 10,3 milhões, respectivamente.

Suspeita
A suspeita no TCU é de que há irregularidades na emissão de multas e também no cancelamento de multas em diversas agências reguladoras.

Só esclarecimentos
O documento técnico pede que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) esclareça o crescimento discrepante na arrecadação de multas

Sem responsável
Curiosamente, o relator não responsabilizou funcionários das agências reguladoras pela omissão de dados sobre a arrecadação de multas.

Assim é se lhe parece
A defesa do bilionário Joesley Batista diz que ele “não se recusou a falar”, no depoimento à Polícia Federal, apenas “permaneceu calado”. Tudo isso para alegar que não houve violação do acordo de delação.

Temer, 52
Se fosse condenado à pena máxima pelos crimes dos quais é acusado na Polícia Federal, o presidente Michel Temer estaria sujeito a 52 anos apenas neste último caso. Além de milhões em multas previstas na lei.

Seguro morreu de velho
A contratação de advogados críticos da delação premiada tem para Joesley o significado de “seguro”: tenta garantir que seu funcionário Ricardo Saud, lobista da JBS, não faça delação premiada contra ele.

Mistério em Brasília
Até os muito amigos do advogado Pierpaolo Bottini não acreditam ter sido “casual” o encontro com o procurador-geral Rodrigo Janot, em um bar. Do encontro à foto, desconfiam, pode ter sido tudo planejado.

Indignação no cartel
O controverso Popeye, ex-integrante do cartel de Medellín e homem forte do traficante Pablo Escobar na Colômbia, diz no documentário Alias JJ (2017), disponível no Netflix, que a Odebrecht “é a máfia atual”.

No grito e no braço
Atônito com o cochilo que permitiu a convocação de Lula para depor à CPMI do BNDES, o senador Paulo Rocha (PA) tentou provocar troca de sopapos com o autor do requerimento, Lasier Martins (PSD-RS).

Senador Ney
Bem posicionado nas pesquisas para o Senado, pelo Rio Grande do Norte, o jornalista e ex-deputado Ney Lopes agora avalia sua melhor opção partidária. Por enquanto, o PDT é o mais provável.

Estranho mundo
O presidente do PTB, Roberto Jefferson, criticou Rodrigo Janot pelo encontro com o advogado de Joesley, “maior assaltante que este País já viu”, e também o ministro Edson Fachin, pela prisão temporária de apenas cinco dias para o dono da JBS: “Ele quis jogar para a plateia?”.

“Estamos aqui para avançar na verdade, doa a quem doer”
Deputado Carlos Marun (PMDB-MS),
relator da CPI Mista que investigará a JBS

Assuntos desta notícia