Companhia de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas começa a operar nesta sexta-feira – Jornal A Gazeta

Companhia de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas começa a operar nesta sexta-feira

 

A Companhia de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (Raio) iniciará as atividades oficialmente nesta sexta-feira, 26, mas a Polícia Militar do Acre (PM/AC) já organizou na terça-feira, 23, um treinamento e adequação de procedimentos para a equipe.

O comandante-geral da PM/AC, coronel Marcos Kinpara disse que sua gestão vai fortalecer cada vez mais o policiamento com motos. “Está comprovado que é muito ágil, rápido e eficaz no combate principalmente ao roubos, em que os delinquentes atuam de motos, bicicletas ou a pé. Outra vantagem é a mobilidade que a motocicleta proporciona. Eles poderão fazer o deslocamento mesmo com o trânsito parado e poderão entrar em beco aonde as viaturas não conseguiriam chegar”, destacou.

“Hoje nós estamos iniciando um nivelamento, um procedimento operacional padrão, em que todos os policiais, incluindo os que fizeram cursos fora do estado, vêm para a sala de aula fazer um nivelamento de como serão as abordagens, deslocamentos e todos os detalhes e peculiaridades da cidade”, disse o tenente-coronel Antônio Teles, comandante da Companhia Raio.

Fortalecimento

Além das instruções de nivelamento do agrupamento motorizado, o governo do Estado realizou no dia 1 de janeiro a entrega de novos equipamentos que fazem parte de uma primeira etapa para o fortalecimento da Polícia Militar. Ao todo, foram entregues 30 motocicletas, de um total de 100 que ainda chegarão este ano.

De acordo com o secretário de Estado de Segurança Pública, Emylson Farias, ainda neste mês serão entregues mais motocicletas para fortalecer a companhia.

“Muito importante, porque tem agilidade, baixo custo de manutenção, e farão as abordagens necessárias para diminuir a criminalidade na cidade. E para melhorar ainda mais, na próxima sexta-feira, estaremos entregando mais 28 motocicletas, e queremos entregar mais 50 até março, para termos uma companhia adequada para fazer o enfrentamento ao crime”, finalizou.

Assuntos desta notícia