É preciso prudência

Postado em 06/03/2017 23:47:41 BRENNA AMÂNCIO

Não precisa de mais do que um segundo. Pode ser num piscar de olhos. Em um momento tudo está normal e no outro tudo pode mudar. Os acidentes no trânsito costumam ser descritos assim: como algo imprevisível, repentino.

Há alguns dias eu voltava de uma viagem cansativa pela BR-317, próximo ao município de Capixaba. De longe, as pessoas no veículo e eu percebemos um movimento diferente na estrada logo à frente. Um policial pediu para que reduzíssemos e nos alertou sobre um acidente naquele local. Vimos alguns destroços, mas seguimos viagem.

Fiquei me perguntando como aquilo teria acontecido, já que a estrada à noite naquele local é praticamente deserta. Ficamos ainda mais atentos com a estrada e seguimos para casa.

Depois descobri que os destroços eram de uma motocicleta e um táxi. O motorista do carro com cinco pessoas foi surpreendido na estrada bem na hora em que a moto saía de um ramal. Os dois veículos de chocaram, capotaram e se tornaram um monte de lataria destroçada.

Duas pessoas morreram: o taxista e o motociclista. Outras também ficaram feridas. E assim, mais vidas se foram por algum motivo referente à direção.
Ninguém está imune de se envolver em um acidente na estrada ou no trânsito da cidade. Ninguém. Mas, certamente, podemos fazer algo para evitar o pior. Podemos ser mais prudentes ao volante.

A atenção quando se está dirigindo um veículo é de suma importância. Não veja aquela máquina como um simples meio de transporte para levá-lo ao seu destino. Sempre tenha na cabeça que sobre uma moto ou dentro de outro carro existem vidas.

Gentileza no trânsito é sinônimo de humanidade. Dê a preferência quantas vezes for possível, pare para o pedestre para que ele atravesse a rua, use o cinto de segurança, não porque o guarda pode multá-lo, mas porque assim você estará seguro. Seja um exemplo para as crianças que andam com você.

Chega de enterramos pais, filhos, pessoas amadas vítimas de acidentes no trânsito! A vida vale muito mais do que a pressa.

editorial

Não há como ignorar

 

Não como ignorar ou negar – e o próprio secretário de Segurança Pública admite- que nos últimos dias houve nova investida das famigeradas facções criminosas com vários homicídios tanto na Capital como em algumas cidades do interior, onde até um aluno teria sido morto dentro da sala de aula. Porém, não ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook