Escola José Sales realiza evento cultural “Diversidade com Artes” para debate sobre preconceito – Jornal A Gazeta

Escola José Sales realiza evento cultural “Diversidade com Artes” para debate sobre preconceito

 

“Ensinar a importância do respeito que se deve ter com as diferenças dos colegas no ambiente escolar é de fundamental. E foi exatamente essa mensagem que tentamos passar nesta manhã”. A afirmação acima é da diretora da Escola José Sales de Araújo, Deusimar da Silva, ao comentar sobre a 2ª edição do evento cultural “Diversidade com Artes”, ocorrido na quinta-feira, 30, na sede da escola. A unidade escolar fica localizada no Conjunto Universitário II.

Deusimar pontua que o evento já faz parte do calendário escolar e tem como objetivo ‘valorizar a diversidade étnica e cultural, estimulando valores e despertando atitudes, solidariedade e tolerância, frente às diferenças’.

“É importante que professores e estudantes construam um ambiente de respeito às diferenças, independentemente de seu pertencimento étnico-racial. E a escola tem que assumir também seu papel de trabalhar para combater o racismo e a discriminação de qualquer tipo. Temos que nos engajar em uma agenda de luta contra o racismo e contra a discriminação”, disse.

Na opinião de Deusimar é possível trabalhar a questão da diversidade com as crianças em atividades com temas relacionados à cor da pele, tipo e cores de cabelo, gênero e características físicas. “O contato com culturas diferentes pode ser sempre introduzido nos projetos da escola. Também é interessante articular os conteúdos com a vida cultural, proporcionando vivências e tornando a questão mais leve e prazerosa de se ensinar e aprender. O que não podemos é ficar inertes frente a esse debate”.

Disse mais: “A diferença racial é apenas mais uma diferença. O respeito entre as pessoas que habitam o ambiente escolar é um princípio básico. Portanto, é preciso cultivar a tolerância entre as pessoas (alunos, professores, funcionários, famílias), em uma atmosfera de bom convívio na coletividade”.

A estudante Carla Cristina, de 10 anos, comentou que estava feliz de participar da agenda na escola. Ela, que apresentou a paródia da música “Você partiu meu coração”, considerou o evento de extrema importância. “Precisamos mostrar as pessoas que o preconceito é uma coisa ruim e não devemos tratar ninguém mal, pois, no fundo, somos todos iguais. Eu aprendi que temos que respeitar o nosso próximo. Espero que um dia o preconceito desapareça no nosso país”.

Diversas ações foram realizadas ao longo do evento, entre elas palestras acerca do assunto. Entre os convidados estavam a MSC. Marilu Palma, profissional da escola Centro de Atendimento Educacional Especializada Dom Bosco, Tenente Jácome, do Policiamento escolar, dentre outros. Alguns alunos da escola realizaram leituras sobre a diversidade étnico-racial.

 

Assuntos desta notícia