Feira e festa

Postado em 03/08/2016 04:16:11

A Expoacre foi uma grande festa e pra não me deixar mentir, taí à multidão infiel à crise que pagou pra ver Marília Mendonça. A maior sofrência é ver o Brasil sob um governo interino e neste ambiente de manipulação partidária que estende seus males à economia. E o brasileiro traído sabe que podia ser diferente.

Acima da crise e além da festa, a Expoacre mostrou que é, cada vez mais, uma feira de agronegócios. Melhor dizendo: a Expoacre é a feira da economia verde. Por todo o Parque de Exposições saltam estandes, espaços e exemplos de produção com responsabilidade socioambiental. São mostras de grandes, médios e pequenos negócios dando sentido ao compromisso do Novo Acre: Governo parceiro, povo empreendedor.

A economia verde conecta o Acre à realidade global. Veja o que declara o presidente do Banco Mundial, Jim Young Kim: “Somos a primeira geração da história que pode acabar com a extrema pobreza”.Na mesma linha, o Banco Mundial alerta que os países e estados subnacionais precisam promover o desenvolvimento que “aumente a renda dos mais pobres, promova uma adequada nutrição e combata a mudança climática”. E também “invista mais em educação e saúde”.

O Acre tem saúde e educação com qualidade acima da média dos estados brasileiros. A exploração inteligente de nossas florestas combate as mudanças climáticas criando oportunidades e renda, especialmente para os mais pobres. Quanto a promover “uma adequada nutrição” para a população mundial, esse é um desafio global que abre possibilidades extraordinárias para o Acre.

O Governo mobiliza empreendedores no desafio de dar escala à produção agropecuária, consolidar a agroindústria e tornar o estado exportador de alimentos. Piscicultura, suinocultura, avicultura, produção de milho, florestas plantadas – eis alguns bons exemplos da diversificação da nossa economia verde.

Desde 1990 a população global saltou de 5,2 bilhões para 7,3 bilhões. Só produzindo muito mais alimento o mundo conhecerá agora a primeira geração da história a acabar com a extrema pobreza, como disse Jim Young Kim. A Expoacre foi a mostra de uma nova economia que revela o nosso estado conectado com esse desafio global.

Tudo isso merece uma comemoração, até porque, pra virar festa, uma boa feira só precisa de um forró. Ou um show sertanejo, que seja.

editorial

Inovar é preciso

 

Além da exposição dos produtos pelos diversos segmentos da economia estadual, é recomendável também que os visitantes da Expoacre reservem algum tempo para passar pelos estandes das varias entidades público-privadas que estão apresentando boas novidades em suas respetivas atividades. Entre outras, pode-se citar o Senai, o Sebrae, a Embrapa, a Ufac, ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook