Gazetinhas – 04.01.2017 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 04.01.2017

*E a quarta-feira amanheceu “no susto”, no Juruá, com o incêndio que atingiu a distribuidora de energia Guascor.
*As primeiras informações eram de que fogo teria sido provocado por um curto-circuito;
*E além de Cruzeiro do Sul, onde fica localizada a usina, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Guajará Mirim, no Amazonas, também passaram o dia sem luz e sem previsão de retorno dos serviços da distribuidora.
*Até o fechamento desta edição, a Eletrobras informou que o sistema estava operando com apenas 40% da capacidade de fornecimento;
*E que o plano era fazer um rodízio entre as cidades que ainda estão sem energia, de modo que cada uma fique, pelo menos, com quatro de energia (!) em períodos alternados (!).
*Que sufoco ó!
*É só lembrar quando, vira e mexe, a Capital é penalizada com um daqueles apagões básicos de uma, duas horas…
*Imagine um dia inteiro e sem previsão de retorno.
*Misericórdia, maninho!
*É torcer para que o problema seja logo resolvido.
*Boa notícia da semana foi o início do acordo entre policiais militares, representantes do Governo do Estado e do MPE, para reaver a complementação salarial dos PMs e bombeiros.
*A retirada do benefício foi anunciada em dezembro, após uma recomendação do MP ao governo…
*E, na última semana do ano, os profissionais chegaram a ameaçar uma paralisação, caso os salários fossem, de fato, reduzidos pela perda das gratificações.
*Preocupante, mas compreensível, diante da desvalorização salarial histórica da categoria em todo país.
*Neste início de semana, porém, graças à sensibilidade do governo local e do próprio MP, foi decidido que um estudo mais aprofundado será feito para ser emitido um novo parecer sobre a questão.
*E, por ora, então, o movimento dos policiais está suspenso.
*Ufa, né?!
*Começar o ano com greve de polícia e de servidores da Saúde não seria um bom presságio.
*Vamos acalmar esses ânimos aí, minha gente.
*Falando nisso…
*Dura, passional demais, agressiva até, mas muito bem argumentada a carta “pessoal” do secretário adjunto de Articulação Política,Irailton Lima,“aos trabalhadores da Saúde”, sobre as recentes polêmicas envolvendo o Governo do Acre.
*Não sei se, pelo tom do radicalismo político, será o melhor caminho para conduzir o diálogo e as negociações com os ditos trabalhadores.
* (Ou com a sociedade, de modo geral).
*Mas, vale conferir pelas informações pertinentes e pela boa retórica do gestor;
*E pra ter ideia do clima tenso que deve prevalecer durante a campanha eleitoral que está por vir.
*Brrrrrr.
*Pre-pa-ra, que 2018 está só começando.

Assuntos desta notícia