Gazetinhas – 05.01.2017 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 05.01.2017

*Assaltos e mais assaltos…
*É o que se vê por aqui.
*E a bandidagem começou o ano atacada e com a ousadia em dia.
*A onda de roubos às residências, seja em bairros nobres ou nos mais populares, está tirando o sono da população.
*Na madrugada desta quinta mesmo, no Belo Jardim, uma família ficou por quase 10 horas (!) sob a mira de ladrões, que invadiram a casa e fizeram todos os moradores de reféns, até saírem com um caminhão lotado com os pertences das vítimas.
*Seis homens armados…
*Imagine só as horas de horror.
*Outro tipo de crime que está se tornando comum são os arrastões em ônibus na Capital.
*Leitora liga para contar de um ocorrido ontem, na linha Jacarandá.
*Homens armados renderam o motorista, obrigaram-no a desviar a rota para o bairro Belo Jardim e, chegando lá, “fizeram a limpa” nas bolsas e bolsos de todos os passageiros.
* “Levaram meu celular novinho, que comprei com o décimo terceiro, no Natal!”, conta ela, desolada.
*E continua:
* “Eles podiam poupar, pelo menos, os pobres que nem eles, né?”.
*Cri cri cri.
*Deputado federal Flaviano Melo apresentou um projeto de lei que determina a gratuidade no despacho das bagagens para pessoas idosas.
*O deputado destaca a injustiça da cobrança pelo serviço, especialmente para os idosos que, de modo geral, precisam levar acessórios a mais por conta da idade.
*Faz todo o sentido.
*Mas já que é pra brigar por um, brigue logo por todos os usuários do transporte aéreo, deputado!
*Afinal, a cobrança pelas bagagens foi uma das maiores afrontas das companhias aos consumidores, nestes últimos anos.
*E olha que eles são especialistas nisso ó!
*Tá sofrido, tá de lascar.
*Polícia, eu não sei…
*Mas agentes de endemias é o que não faltam, nos bairros de Rio Branco, como parte da ação da prefeitura para combater os casos de dengue, zika e chikungunya, neste inverno rigoroso de 2018.
*Desde meados de dezembro, que as equipes da Vigilância Epidemiológica e também da Semsur estão a todo vapor nos trabalhos de prevenção aos focos do mosquito Aedes Aegypt;
*E com a previsão do aumento das chuvas, neste mês de janeiro, as ações foram intensificadas, principalmente nas regiões com maior incidência das doenças.
*Apesar dos números da dengue terem caído mais de 60% no município, de 2017 em relação a 2016, o alerta contínuo à população é sempre importante.
*Até porque 90% (!) dos criadouros do mosquito são encontrados dentro dos domicílios;
*Basta um descuido aqui e outro acolá para situação logo sair do controle.
*E as consequências disso, a população da Capital já conhece muito bem.

Assuntos desta notícia