Gazetinhas – 15/12/2017 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 15/12/2017

*Após uma semana de muita polêmica e trabalho…
*(Quem diria!).
*Nossos nobres parlamentares entram agora no recesso legislativo.
*E a editoria de política fica naquele marasmo que as redações conhecem bem.
*Zzzzzzz.
*Ou não, né?
*Afinal, vem eleição por aí, e como o noticiário e as redes sociais já mostram, a campanha 2018 começou, firme e forte, com alguns bons meses de antecedência.
*Na oposição, embora a famigerada oficialização da escolha do vice tenha ficado mesmo para o início do ano que vem, senador Gladson Cameli está mais envolvido do que nunca nos compromissos políticos pelos municípios do Estado.
* “Parece que vai até passar a virada de ano por aqui…”, alfineta um sempre crítico assessor do governo.
*Ô maldade.
*Deixe de besteira, homi.
*Melhor ficar cada um no seu quadrado, porque de viagens nacionais e internacionais ninguém tá podendo falar muito, não!
*Cri cricri.
*E deixa a hipocrisia pra quem não tem o que fazer.
*Falando nisso…
*Polêmica de ontem, nas redes sociais, era a fantasia do “Negão do WhatsApp” utilizada pelo professor de Medicina da Ufac Giovanni Casseb, durante a aula da saudade de uma turma da universidade.
*O professor, que há anos tem o costume de se fantasiar para aplicação de provas, foi acusado de racismo por estudantes e internautas, após se caracterizar como o meme bastante conhecido na internet.
*E as ofensas foram naquele nível que os usuários de rede conhecem muito bem.
*Quanto barulho por nada, minha gente!
*O professor se caracterizou como o “negão” como já fez (impecavelmente, aliás) com o Freddy Krueger, o Pinguim, o Coringa, o Donald Trump (!) e mais recentemente o palhaço Pennywise.
*Uma forma, como ele mesmo explica, de motivar os alunos, provocar o humor e deixá-los mais descontraídos durante a prova.
*Somente isso, nada mais.
*O Dim diz que está cansado dessa onda do politicamente correto…
*E avisa que se reclamarem demais, vai tascar o “negão”na balsa das eleições do ano que vem.
*Ririri.
*Dá corda pra ver…
*Pronto, parou.
*Firme e muito pertinente o discurso do senador Jorge Viana, ontem, na tribuna do Senado, cobrando uma posição das empresas aéreas em relação aos voos extras para o Acre.
*Como o senador bem destacou, agora o problema não é apenas questão de preço;
*A questão é que não temos mais vagas(!) pra ir e vir ao Estado de avião, neste período de final de ano, porque as poucas opções de voos que temos estão lotadas.
*Inconcebível sob todos os aspectos.
*Alô, bancada federal acreana!
*Vamos ajudar nisso aí.

Assuntos desta notícia