Gazetinhas – 16/12/2017 – Jornal A Gazeta

Gazetinhas – 16/12/2017

*Partiu interior!
*Com o início do recesso legislativo, políticos e, principalmente, os pré-candidatos às eleições do ano que vem estão aproveitando o tempo livre para dar o gás na campanha nos municípios do Estado.
*Senador Gladson Cameli seguiu com a família para o Alto Acre;
*Governador Tião Viana cumpria agenda em Sena Madureira;
*E o senador Jorge Viana anunciou que, até a virada de ano, irá percorrer 12 das 22 cidades do Acre.
* “É tempo de visitar e conversar com as pessoas”, afirmou ele.
*E, claro, de garimpar votos também, né, senador?
*Bom, pique, pelo menos, é o que não falta aos nossos representantes.
*Das polêmicas da semana que passou:
*Governador Tião Viana confirmou, via Diário Oficial, o veto ao projeto de lei do deputado Raimundinho da Saúde que visava evitar a demissão dos servidores do Pró-Saúde.
*O texto reafirmou a inconstitucionalidade da matéria por “vício de iniciativa”…
*Ou seja: a Aleac não tem competência para delegar ações ligadas à organização administrativa.
*E chamou à responsabilidade os deputados para “restaurar a ordem constitucional”.
*E agora, José?!
*O pior é que pela expressiva votação a favor do projeto (quase unânime) parece que esse clima de virada para ano eleitoral, etc. e tal tem despertado a rebeldia dos deputados em relação às orientações governistas.
*Inclusive de aliados importantes, como o astuto presidente da Casa, deputado Ney Amorim.
*Eita.
*A conferir no que vai dar.
*Continua o mistério em torno da morte da adolescente de 16 anos, cujo corpo foi encontrado no Rio Acre.
*O laudo da Polícia Técnica apontou que a morte não foi por afogamento; mas por uma lesão na coluna próxima ao pescoço.
*Que pode ter sido provocada com o impacto da queda também, ou não?
*Só a título de curiosidade: a menina era filha do sul-africano Emmanuel Opok, que foi motorista de Hildebrando Pascoal e ajudou o MP com informações sobre o Esquadrão da Morte.
*Sinissstro.
*Leitora liga para comentar sobre a sessão solene na Aleac para homenagear o trabalho realizado pelo MP, TJ, TRE e Defensoria Pública do Estado.
* “Sem o menor cabimento”, pontuou ela.
*E continuou:
* “Vão homenagear todos os órgãos públicos que prestaram serviço à população em 2017? Francamente, não fizeram mais do que a obrigação”.
*E por fim:
* “Porque não homenagear os garis, os servidores do PS, aqueles profissionais que, a duras penas, se desdobraram para fazer um trabalho digno? De serviço ao povo, nossos deputados me provaram que não entendem é nada”.
*Tá dado o recado.
*Preparem-se, candidatos!
*Que o povão não está de brincadeira, não.

Assuntos desta notícia