Gratidão – Jornal A Gazeta

Gratidão

A vida é uma eterna roda gigante. E volta e meia encontramos pessoas que foram tão importantes no seu passado, mas que hoje não existe contato. Ou aquelas que têm tanta importância e não fazem a menor ideia.Às vezes você nem consegue agradecer por isso e o obrigado, aperto de mão ou abraço ficam entalados na garganta.
Quem nunca enfrentou essa situação? Por obra do destino, essa semana eu tive a oportunidade de agradecer a uma pessoa, por ela ter salvado, literalmente, há quase 20 anos,uma pessoa do meu convívio e a minha própria vida. Afinal, muita coisa teria sido diferente se o pior tivesse acontecido.
Na época, me questionava porque tudo aquilo estava acontecendo. Em poucos meses amadureci muito. Ainda criança, precisei lidar com problemas de adultos e em algumas vezes sozinha. Mas, as angústias passaram e todos nós sobrevivemos a essa experiência.
Fiquei especialmente nervosa ao saber que iria encontra-la e fiz questão de agradecer. Falei que mesmo sendo uma criança na época, sempre soube que tinha sido ela que devolveu esse familiar para o meu convívio.
Nesse intervalo, muita aconteceu. Tanto na minha vida, quanto na dela. Períodos de incertezas dolorosas e vitórias alcançadas. E mesmo assim, ela nunca soube da tamanha participação na minha vida. E que a cada oração, o nome dela estava presente. Por ela ter feito tudo o que fez na minha vida e na vida de tantas outras pessoas.
Confesso me emocionei. Mas, me senti bem ao expressar essa tal gratidão. E que por mais que eu falasse por horas não iria conseguir falar tudo, sabe?!
Para ela pode ser ter sido normal, apenas mais um atendimento. Mas, saí de lá com a sensação de dever cumprido. E mais uma vez hoje, as minhas orações estarão voltadas para ela. Para que ela tenha saúde, garra, determinação e que, principalmente, ela continue salvando vidas, assim como ela salvou a minha.

“Tive a oportunidade de agradecer a uma pessoa, por ela ter salvado, uma pessoa do meu convívio e a minha própria vida”

Assuntos desta notícia