Gratidão – Jornal A Gazeta

Gratidão

Sempre reclamei muito, admito. Reclamava se as coisas davam errado, se não aconteciam da forma como eu planejava ou até mesmo se aconteciam, mas poderia ter sido melhor. Quem nunca?

Há algum tempo comecei a enxergar as situações do dia a dia de outra maneira. Comecei a observar que, na verdade, tudo que acontecia de “errado” em minha vida era reflexo dos meus pensamentos, muitas vezes pessimistas. Nada tinha dado errado, eu que sempre exigi muito de mim e das pessoas. Pedia muito e agradecia pouco.

Foi então que comecei a ser grata pelas pequenas coisas do meu dia. Pelo café quentinho preparado pela irmã, pelas pessoas que entraram na minha vida, os entrevistados que me pacientemente me contam suas histórias, pelos pequenos gestos de carinho e tudo aquilo que me cerca diariamente.

Veja bem, aqui não estou falando de religião, mas sim de gratidão às pessoas que nos cercam. Gratidão por todas as pessoas que me ajudaram a chegar até aqui, de uma forma ou de outra, mas deram sua contribuição. À minha família que sempre me apoiou, aquela pessoa que me deu a primeira oportunidade de emprego na área, aqueles que reconheceram meu trabalho, mas sobretudo aos que criticaram porque me fizeram querer ser melhor todos os dias. Gratidão.

E quando o assunto é amor, ah… minha gratidão só aumenta. Agradeço todos os dias a oportunidade de ter vivido os relacionamentos que vivi. De amadurecer e poder olhar pra traz sem raiva, sem mágoa. Poder olhar para o passado e sentir aquela paz que só quem conseguiu se perdoar consegue sentir. Tudo isso me transformou em alguém melhor. Gratidão.

Gratidão é um dos sentimentos mais bonitos que podemos ter. É uma virtude. Já parou para pensar em todas as coisas ruins que não acontecem a você ao invés de reclamar das que aconteceram? Às vezes um pequeno incidente poderia ter sido muito pior. Por isso é importante dar-se conta disso e agradecer. Exercitar o pensamento positivo e ver tudo que vivemos de bom é um exercício diário.

Assuntos desta notícia