Jovem que recebeu medula do irmão e emocionou internet morre após ressurgimento de câncer – Jornal A Gazeta

Jovem que recebeu medula do irmão e emocionou internet morre após ressurgimento de câncer

Após quase 3 anos de luta contra o câncer na medula, a jovem Evelyn Oliveira, de 22 anos, morreu na tarde desta quinta-feira, 11, no Hospital São Camilo, em São Paulo, onde permanecia internada desde que a doença ressurgiu no fim do ano passado.
Amigos usaram as redes sociais para lamentar e relembrar a luta da jovem contra a doença. O irmão da jovem, Allan Mendonça, conta que a família estava em São Paulo com Evelyn e que nos últimos dois dias o quadro dela havia se agravado.
“Os remédios não faziam mais efeito e ela estava sentindo muitas dores. Começaram uma medicação que a fazia dormir. Mas, não suportou mais. Ela estava sofrendo muito”, conta.
O corpo da jovem está previsto para chegar no Acre ainda na sexta-feira, 12. Ela foi diagnosticada com câncer na medula em abril de 2016. Desde então, encabeçou campanhas e projetos para ajudar não só a ela, mas outras pessoas que também precisam combater a doença.
Em agosto de 2016 finalmente recebeu a medula que tanto esperava. Para surpresa dela, o transplante veio do próprio irmão Kevin Oliveira, de 24 anos, que se mostrou 100% compatível. Os dois emocionaram a internet com o relato de todo o processo.
“Serei eternamente grata pelo meu irmão, pela existência dele. Ele salvou minha vida, é meu anjo. Agora eu sou um pedacinho dele fora do corpo, ele me deu o direito de viver”, afirmou ao G1 na época.
Em maio de 2017, Evelyn fez um ensaio fotográfico para comemorar a vitória contra a doença e voltou a ser destaque no G1.
Em setembro, ela denunciou à reportagem que perfis falsos nas redes sociais estavam usando suas fotos do tratamento. Durante todo o processo de recuperação, a jovem era bem ativa nas redes sociais mostrando o dia a dia e também os projetos que participava, principalmente voltado para crianças com câncer.
Em novembro, ela teve a notícia do retorno da doença após passar três meses sentindo fortes dores que não eram controladas nem mesmo com o uso da morfina.
“Em outubro, dei uma piorada significativa e meus médicos decidiram repetir o mielograma, que é o exame que coleta a medula pra ver como está, exames de sangue e uma endoscopia. O câncer tinha se espalhado para o meu estômago. Sinal de que tinha voltado”, contou à reportagem na época.
Os médicos decidiram embarcar para São Paulo no dia 21 de outubro com a ajuda de uma UTI área e uma anestesista que ministrava a medicação necessária para que ele suportasse o percurso até São Paulo. Em sua última entrevista ao G1, em novembro, quando já estava em São Paulo, Evelyn se mostrou confiante e forte para enfrentar a doença mais uma vez.
“Eu me sinto forte como sempre. Minha família do meu lado e meus amigos sempre me apoiam em tudo e me incentivam a vencer. Meus médicos confiam em mim e eu confio neles. A morte é pra quem escolhe morrer e eu escolho viver”, finaliza. (Tácita Muniz / Do G1 AC)

Assuntos desta notícia