Junho é amor – Jornal A Gazeta

Junho é amor

O mês mais lindo do ano começou. Junho é mês de comilança nas festas juninas, mês dos namorados, mês de aniversariantes queridos, inclusive é o mês do meu aniversário. E por falar em festa de aniversário recordo o quanto meus pais gostavam de comemorar o dia do meu nascimento.

Vinte e cinco de junho sempre foi dia de reunir a família, os amigos, os amigos dos amigos e quem quisesse se divertir. Uma pequena comemoração sempre virou uma festança que durava dois dias ou mais. As lembranças ficaram no coração e nas fotografias, que sempre me trazem nostalgia da minha infância.

Revirando os álbuns de fotografias encontrei retratos do meu quinto ano de vida. A fogueira no centro da festa reunia meus amigos em volta. As bandeiras coloridas enfeitavam o campo. A família toda vestida com trajes tipicamente caipiras mostrava o quanto éramos unidos. Que saudade!

Mas junho é amor não somente pelo meu aniversário ou dia dos namorados. Neste mês comemoro e agradeço pela vida do meu paizinho. Minha maior inspiração e, com certeza, meu maior amor. Este ano não pude comemorar ao lado dele mas me alegro todos os dias quando recebo fotos suas dando gargalhadas. E é isso que me motiva todos os dias: ver a felicidade do meu pai.

Sabe aquela saudade gostosa? Junho se resume em amor e saudade. Amor pela vida, pelas pequenas coisas, pelos gestos de carinho, pela sensação de troca e reciprocidade. E saudade da infância, da família reunida, das brincadeiras em volta da fogueira, e agora saudade do papai.

Que esse mês de junho seja de muito amor para todos nós! E se bater saudade que seja de momentos vividos intensamente. Como diz a música da Marisa Monte “tô com sintomas de saudade, tô pensando em você”.

Assuntos desta notícia