Mais um assalto – Jornal A Gazeta

Mais um assalto

Parece brincadeira, mas não é. É um acinte, um assalto ao bolso do consumidor, à economia popular, com mais um aumento de 1,8% anunciado ontem pela Petrobras nos preços dos combustíveis.
Fazendo as contas, com esses sucessivos aumentos semanais ou às vezes diários, em apenas cinco meses, os preços dos combustíveis tiveram alta de 23%, um recorde nunca visto ante neste país em nenhum Governo.
Só neste Governo imposto, sem legitimidade, que está fazendo um verdadeiro leilão das reservas petrolíferas do país e a Petrobras, por sua vez, foi liberada para aumentar os combustíveis de acordo com as oscilações do mercado internacional.
Evidentemente que, pelo chamado efeito cascata, esses aumentos sucessivos terão impacto no preço do frete e, por conseguinte, nos preços dos produtos. Para estados mais longínquos dos centros produtores, como o Acre, é que as consequências são mais desastrosas, ainda. Não é sem motivo que em alguns municípios o litro da gasolina já chegou a R$ 6,00.
Para quem ainda não entendeu é assim que funciona o mercado adotado como regra máxima desse Governo; a economia popular que se dane. A essas alturas, é bem possível que os “paneleiros” já tenham também compreendido e se dado conta da ignorância e estupidez que cometeram.

Assuntos desta notícia