Na Fieac, ex-presidente do Ipea fala de “Cenários Econômicos” e defende fortalecimento industrial – Jornal A Gazeta

Na Fieac, ex-presidente do Ipea fala de “Cenários Econômicos” e defende fortalecimento industrial

“Não acredito que é possível pensar em um país pujante, sem a base industrial. Portanto, é fundamental que possamos olhar para os próximos anos dentro das perspectivas da reindustrialização”. A declaração foi dada pelo economista Márcio Pochamann, professor da Unicamp e ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), durante palestra na tarde da última quarta-feira, 29, na sede da Fieac.

Na ocasião, Pochamann, que atualmente preside a Fundação Perseu Abramo, fez uma análise dos cenários econômicos do país e do mundo, e deu bastante ênfase para a necessidade de o Brasil fortalecer o setor industrial para a retomada do crescimento econômico. “Não podemos imaginar um país sem indústria, não há no mundo experiência exitosa de desenvolvimento sem massa industrial”, frisou.

Na avaliação do economista, a recessão no país afetou de forma tão grave a indústria que o setor talvez sairá desse momento de crise representando apenas 7% do PIB brasileiro, sendo que o segmento já foi responsável por praticamente um terço do Produto Interno Bruto nos anos 80.

“Guardadas as proporções, o peso da indústria de hoje talvez se equivalha à de 1910. Não que o país retroceda ao início do século passado, já que naquela época éramos um país essencialmente agrícola, e hoje, urbano. Mas estamos em uma fase de baixíssima presença da indústria”, pontuou.

Para Pochamann, o Brasil tem setores que precisam ser recuperados e que têm espaço para crescer. “Reunimos segmentos de muito potencial e não acredito que nosso problema seja [falta de] inteligência ou [falta de] projetos, entretanto, precisamos de uma maioria política que possa dar sustentação a propostas dessa natureza. Se o país não tem um projeto de futuro, termina sendo prisioneiro das ofertas de circunstâncias. É necessário estabelecermos contato em cima do que nos une, não do que nos afasta”, assinalou.

Presente à palestra, o presidente da Fieac, José Adriano Ribeiro, elogiou a explanação do economista e revelou que o Sistema Federação das Indústrias do Estado pretende manter um contato permanente com o profissional para eventuais consultas e orientações que beneficiem o desenvolvimento do empresariado local.

Já o deputado federal licenciado e secretário de Indústria do Acre, Sibá Machado, que intermediou a realização da palestra, enalteceu a “visão apurada” de Márcio Pochamann sobre todos os momentos econômicos do Brasil e do mundo. Além de empresários e dirigentes de sindicatos industriais do Acre, prestigiaram a palestra profissionais liberais, representantes da Fecomércio e de outras instituições.

 

 

Assuntos desta notícia