Nada de errado ou supérfluo – Jornal A Gazeta

Nada de errado ou supérfluo

Na medida em que começam as movimentações com vistas às eleições do próximo ano, alguns parlamentares começam também a armas seus “palanques” em cima de questões de política pequena para chamar a atenção, relegando para o segundo plano problemas maiores do Estado ou do país.

Vale sempre lembrar e repetir à exaustão: nada contra ao debate de ideias ou mesmo denúncias de irregularidades. Faz parte do regime democrático e até constitui um dever dos parlamentares que foram eleitos para defender os interesses da população.

Neste caso, por exemplo, da construção do Museu do Povo Acreano, que será construído no antigo Colégio Meta, houve um exagero por parte de alguns deputados da oposição. Primeiro, porque não há nada de errado ou supérfluo em resgatar a cultura de um povo.

Esses mesmos parlamentares que têm o privilégio de viajar para outros países civilizados, devem ter constatado a importância que esses países dispensam às suas tradições e até mesmo obtém bons resultados financeiros com essas atrações. O Acre, pelas suas características, tem uma história rica a ser contada e preservada.

Além disso, quando se fazem denúncias exige-se um mínimo de conhecimento e seriedade sobre o que se está expondo, o que faltou neste caso.

Assuntos desta notícia