Nada republicano – Jornal A Gazeta

Nada republicano

O Brasil celebra hoje o aniversário da Proclamação da República, mas não há nada de republicano a se comemorar, com um presidente da República imposto por um golpe parlamentar e denunciado, formalmente, duas vezes por corrupção, formação de organização criminosa e obstrução à Justiça.
Atendo-se ao significado do conceito de República – coisa pública – a pergunta mais óbvia que se faz é que república é esta que permite uma situação de degradação política, institucional e, sobretudo, ética? E que exemplo esses governantes e o Congresso Nacional têm a oferecer à sociedade?
Pior é que os resultados dessa degradação recaem sobre a sociedade, que estão pagando um preço alto, insuportável mesmo, a começar, por exemplo, pela criminalidade que fugiu completamente do controle.
Outra consequência é a que está se vendo todas as semanas com o aumento do preço os combustíveis que gera o chamado efeito cascata elevando os preços dos alimentos e outros produtos de primeira necessidade. Insensíveis à situação da população mais pobre, para os atuais governantes o que vale é a lei do mercado.
E, por último, as reformas que estão sendo feitas, subtraindo direitos fundamentais da classe trabalhadora. Refazendo a pergunta, o que comemorar numa república administrada por governantes e políticos desse estofo moral?

Assuntos desta notícia