Não vale opinar – Jornal A Gazeta

Não vale opinar

Definitivamente, cheguei à conclusão nos últimos dias que debater sobre política não é para todos. Não me refiro a conteúdo, mas sim a respeito. Cada pessoa é dotada de opinião, logo, em muitos casos, haverá divergência, o que considero, particularmente, normal e salutar. Anormal, para mim, é tecer uma opinião e ser altamente criticado por isso.
Vivemos um tempo em que para ser aprovado pela “sociedade” é quase que obrigatório não ter opinião. Quanto mais calado, melhor, principalmente no que diz respeito à política. Se você elogia é considerado bajulador, se critica é oposição. Desde quando temos que olhar para os políticos como se eles estivessem acima do bem e do mal? Por acaso são eles sujeitos isentos de erros? Acho que já está mais do que na hora de amadurecer o debate político.
Nos últimos dias tenho visto muitos debates intolerantes. Sim, intolerantes. Os que defendem, o fazem ao extremo e os que criticam, fazem de mesma forma. Até aí não vejo problema, porém, quando partem para as agressões verbais e físicas, não tem como se aceitar.
Tem se tornado cada vez mais comum encontrar pessoas com falta de habilidade ou vontade em reconhecer e respeitar diferenças em crenças e opiniões. Não vale mais ter ponto-de-vista diferente, temos que pensar todos iguais. E o que fazer com a tal individualidade? Jogar fora? Fingir que ela não existe?
Tá certo que hoje em dia o “não ter opinião” está valendo para todas as situações. Estamos acostumando às novas gerações que “ideal” é não tecer comentários em determinados assuntos. E o contraditório? Desde quando ele se tornou inválido?…Conversa boa é aquele em que se escuta e concorda com a ideia do outro individuo, é isso?…Nada de retrucar?…Só que não!
Não sei a partir de qual momento a sociedade entendeu que era relevante não ter opinião para poder discuti-la com outra pessoa. Lamentável que “conversar” política hoje em dia, em muitos casos, seja apenas silenciar e ouvir o “detentor” do conhecimento.
Todos nós temos verdades, opiniões, convicções. É aceitável e saudável se defender um ponto de vista e até mesmo tentar convencer outras pessoas a acreditarem no que se achar ser verdadeiros e útil. Estranho é silenciar alguém pelos simples fato de não ser ter a mesma ideologia política que a sua. Como isso se classifica?

“Estranho é silenciar alguém pelos simples fato de não ser ter a mesma ideologia política que a sua”

Assuntos desta notícia