O novo sempre vem – Jornal A Gazeta

O novo sempre vem

Muitos duvidaram, alguns querem longe, outros estão na torcida para que dê certo. Estou falando da chegada da Uber em Rio Branco. Ao que tudo indica, os motoristas da Uber começarão a circular e atender hoje na capital acreana.

O aplicativo dá a possibilidade de um transporte prático, rápido, fácil, confortável e barato a quem desejar. É simples. Basta baixar o app no celular e consultar quanto dará a corrida antes mesmo de pedir.

Meu primeiro contato com esse serviço foi no primeiro semestre de 2015, em Belo Horizonte. Éramos um grupo de amigos. Estávamos indo curtir a noite da cidade mineira quando um de nós, que mora na região, solicitou a corrida pela Uber.

Rapidamente fomos atendidos, porque na verdade sempre tem um motorista por perto. A gente acompanha toda a rota ali no visor do celular. Tinha de tudo no carro, desde as famosas ‘balinhas’ até wi-fi. O motorista perguntou se estávamos gostando da música ou se queríamos outra. Era realmente como se eu estivesse no meu próprio carro.

Apesar do trânsito moderadamente ruim que pegamos, a corrida ficou barata. Para quem não sabe, a conta cai diretamente no cartão de crédito do passageiro. O nosso amigo informou depois que tinha ficado por R$ 8. Espantei-me e pensei que nem de ônibus coletivo teríamos gastado tão pouco.

Meu segundo contato foi em Maceió, Alagoas. E mais uma vez a economia em utilizar esse serviço, principalmente para ir ao aeroporto, surpreendeu-me positivamente. Lembro que o aplicativo tinha chegado há pouquíssimos dias lá na época. Os motoristas contavam que estavam sofrendo ameaças de outras categorias de transporte e que estavam cautelosos ainda.

Agora chegou a vez de Rio Branco, no Acre. Uma ideia que nasceu em uma tarde de neve em Paris, em 2008, agora pode ser vivenciada bem dentro da Amazônia.
Sei o quanto isso causa apreensão, medo e angústia aos taxistas, mototaxistas e demais profissionais que trabalham nessa área. Quando algo novo surge ameaçando tirar o que temos é assustador.

Mas não deveriam pensar assim. Esse aplicativo não vai tirar emprego de ninguém. Na verdade, vai ajudar os que estão desempregados na cidade ou precisando complementar a renda. O serviço é bom e eu já usei.

Essa, na verdade, é a oportunidade de alguns serviços serem repensados. O consumidor vai sempre buscar o melhor para ele. O mercado não para e vai continuar inovando e criando novas demandas. Reinventar-se é uma necessidade.

Assuntos desta notícia