Política local 03/09/2017 – Jornal A Gazeta

Política local 03/09/2017

“Temos que entender que o gestor da pasta tem que ser responsável pelos seus atos, temos que esperar o resultado das investigações para saber se vai haver condenação”.

(Deputado Lourival Marques ao comentar sobre a acusações contra o ex-presidente da Emurb, Jackson Marinheiro)

 

Sei não
O presidente do Partido Republicano da Ordem Social (PROS) no Acre, Roberto da Princesinha, está entusiasmado com o crescimento da legenda em todas as camadas sociais do Estado. O partido, segundo o dirigente, é o que mais cresce mesmo tendo sido fundado há menos de quatro anos.

É candidato
O lobby do presidente do PROS tem um motivo. Ele pretende ser candidato nas eleições do próximo ano. O foco para 2018 é dobrar a bancada na Aleac, eleger um deputado federal, indicar o candidato a vice-governador e a vaga de um dos suplentes de senador. Terá muito trabalho pela frente.

De olho nele
O prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores (PSB), não está tendo sossego na sua administração. Os vereadores do município estão de olho em cada passo dado por ele. Desde que não seja uma perseguição pessoal, acredito que a atitude dos parlamentares está corretíssima. Afinal, uma de suas funções é fiscalizar.

E aí?
A reeleição do deputado estadual Chagas Romão (PMDB) continua sendo uma verdadeira incógnita. Já ouvi rumores de que não seria mais candidato. Em outros momentos, que é candidatíssimo à reeleição. Uma coisa é fato: se concorrer tem uma grande chance de retornar à Aleac. Se desistir, quem ganhar seu apoio terá encontrado a galinha dos ovos de ouro.

É forte
Chagas Romão é um dos deputados que tem uma base eleitoral forte e fiel. Não é atoa que está em seu sétimo mandato.

Muito cuidado
Esse debate acerca da disputa ao Senado em 2018 tem sido um dos melhores dos últimos anos. Será uma disputa acirrada. Fortes nomes se colocam como candidatos. De um lado temos os senadores Jorge Viana (PT) e Sérgio Petecão (PSD) concorrendo à reeleição. De outro temos o deputado estadual Ney Amorim (PT) e o deputado Major Rocha (PSDB). Sem falar nas candidaturas de mais três oposicionistas.

Quem ganha?
Nesse contexto, acho que os candidatos da FPA possuem uma pequena vantagem. A estratégia adotada pela oposição é que baterá o martelo sobre o resultado final. Já está todo mundo careca de saber que se adotarem mais de uma candidatura, as chances de vitória são praticamente nulas.

Na oposição
Ao que tudo indica o deputado Jesus Sérgio (PDT) fará o mesmo caminho que o deputado federal Alan Rick (DEM). O pedetista irá deixar a base governista para se filiar a PSD, do senador Sérgio Petecão. Será colega de partido do deputado Jairo Carvalho (PSD).

Reeleição
A notícia que corre nos bastidores da política é que Jesus Sérgio avalia como complicado concorrer à reeleição no PDT. Para próximo ano a sigla vem com nomes fortes, o que coloca em risco seu desejo de voltar para a Casa do Povo. A estratégia – que de nova não tem nada – é rumar para um partido que possa lhe ajudar em seu projeto.

Na oposição
Voltam os rumores de que o deputado André Vale (PRB) estaria negociando sua ida para a oposição. Não creio que seja verdade. Pode até não estar satisfeito com seu bloco, mas não acho que chegue a sair da FPA.

Competitiva
A depender do partido ao qual vai se filiar, a presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, se for candidata a deputada estadual pode ser muita competitiva. É uma sindicalista atuante.

Muito difícil
Aos novos candidatos do PT que pretendem disputar uma vaga na Aleac, não pensem que será uma tarefa fácil. Os quatro parlamentares da sigla que buscarão a reeleição possuem um grupo de apoio sólido. Nessa disputa, já iniciam em vantagem.

Um parlamentar ativo
O deputado Antonio Pedro (DEM) tem sido muito ativo nos debates na tribuna da Aleac. Tem conseguido montar bases sólidas não apenas na região do Alto Acre. No último mês, ele cresceu muito no Vale do Juruá. É um dos parlamentares que pode retornar à Aleac na próxima eleição.

Pode ganhar
Todos os olhos estão atentos para a possível candidatura do vereador Roberto Duarte (PMDB) para a Assembleia Legislativa em 2018. Duarte cresceu muito politicamente nos últimos seis meses e as chances de vitória são reais.

Só elogios
Depois que deixou a bancada dos mudinhos, o deputado Nicolau Junior (PP) só tem recebido elogios do colega de parlamento. Cresceu politicamente nos últimos meses. Tem feito importantes reivindicações na casa Legislativa.

Assuntos desta notícia