Política Local 19/04/2017

Postado em 18/04/2017 23:45:54

“Como eu sei que o STF tem coisas mais importantes para julgar, talvez Jesus Cristo volte e arrebate o seu povo e, ainda assim, o STF não tenha tomado uma decisão”

(Deputado Jairo Carvalho (PSD) ao comentar sobre o debate em torno do fim do Dia do Católico e Evangélico e o julgamento de ADIN no STF, que trata também sobre o tema)

Guerra Santa
Os deputados estaduais Manoel Morais (PSB) e Heitor Junior (PDT) decidiram dar uma trégua nos embates em torno do fim do Dia do Católico e do Evangélico. Após a realização de uma audiência pública para tratar sobre o assunto, a Casa Legislativa decidiu recuar e aguardar o julgamento de uma Ação de Inconstitucionalidade que tramita no STF e que trata sobre o tema.

É um brincante
Quem gostou mesmo da notícia foi o deputado Jairo Carvalho (PSD), que tratou logo de lembrar que é mais fácil Jesus voltar para arrebatar o povo de Deus do que o STF decidir sobre a questão. E não deixa de ter razão.

Criticado pelos colegas
O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara de Rio Branco, Emerson Jarude (PSL) recebeu muitas críticas dos colegas de parlamento pelo fato de ter dado a publicidade à notificação do pedido de defesa do vereador Juruna (PSL). Alguns vereadores acham que Jarude vem agindo de forma precipitada quanto ao assunto.

Ciumeira?
Rolou um desconforto entre os membros do Conselho de Ética porque Jarude realizou a notificação sem se reunir primeiro com a “equipe”. Como bem afirmou o vereador Rodrigo Forneck (PT), não é o presidente, muito menos o relator que vai ganhar o ônus e o bônus, mas sim a Comissão. Portanto, não adianta agir sozinho, pois, a “glória” não será creditada somente a ele.

Interessante
O vereador Eduardo Farias (PCdoB) fez uma sugestão muito interessante. Recomendou que Jarude se declarasse impedido de participar do processo de cassação de Juruna. Ele entende que pode haver conflito de interesses, e até mesmo pelo fato de pertencerem ao mesmo partido. Embora ache interessante, não é uma verdade absoluta.

Normal à participação
Vejo de forma natural a participação de Jarude em todo o processo, afinal de contas, é o presidente do Conselho, ainda que pertença ao mesmo partido que Juruna. Não existe nada público que desabone sua conduta, portanto, em minha opinião, deve continuar à frente de todo o trâmite.

Esperançosos
A notícia de que o Governo de Cuba suspendeu o envio de 700 profissionais que integrariam o Programa Mais Médico acendeu um pavio de esperança em centenas de estudantes brasileiros que estão concluindo o curso na Bolívia.

Não acredito
Perdoem-me o negativismo, mas não acredito que essa retaliação diplomática possa mudar essa questão, pelo menos por ora.

Batido o martelo
Vagner Sales confirmou sua pré-candidatura ao Senado pelo PMDB, nas eleições de 2018. Até aí nenhuma novidade, pois, quem convive com Sales sabe que ele não consegue ficar longe da política.

Oposição unida
E quando o assunto é racha na oposição por conta de várias pré-candidaturas ao Senado, o leão do Juruá afirma logo que se trata mais de uma questão democrática.

Contrariado
Falando em racha na oposição, o deputado Major Rocha não engoliu as declarações do ex-deputado Marcio Bittar ao tratar sobre sua possível candidatura ao Senado. Trocando em miúdos, Bittar disse que sua candidatura não depende apenas de Rocha.

A resposta
“O sistema do PSDB é presidencial, logo, as decisões passam também pelo presidente. Marcio Bittar é candidato copa do mundo, ele só aparece aqui de quatro em quatro anos. A pesquisa que ele está em primeiro lugar deve ter sido feita dentro da casa dele e nem lá ele tem a unanimidade”.

Motivo da briga
O real motivo de todo esse desentendimento é que Rocha também está de olho em uma das vagas no Senado Federal. Ao PSDB caberia apenas à indicação de um nome e se depender de Rocha, essa pessoa será ele. Muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte.

Operação Lava Jato
A Operação Lava Jato continua sendo o principal assunto nas rodas de conversa sobre política. Ao comentar sobre o assunto, o economista Luiz Carlos Bresser chegou a afirmar que o ‘indiciamento de mais 120 políticos, inclusive Fernando Henrique e Lula, mostra que a Operação tende a destruir toda a classe política brasileira’.

Confia no Lula
Ele disse ainda que acredita na idoneidade do ex-presidente Lula e lembrou que até o momento nenhuma das acusações contra ele foram provadas. Só ilações!

editorial

Um bom debate

 

Apresentando o bom trabalho que seu Governo vem desenvolvendo na geração de emprego e renda com as cadeias produtivas de produtos regionais e alguns programas sociais como o Quero Ler, o governador Tião Viana chamou a atenção dos participantes do encontro “Amazônia Sustentável”, promovido pelo Tribunal de Contas da União, ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook