Política Nacional 08/01/2017

Postado em 07/01/2017 18:10:51

“Não estou sabendo”

Prefeito Marcelo Crivella (Rio) sobre os arrastões diários nas praias cariocas

2016: governo torrou R$ 750 milhões em diárias
Apesar da crise econômica e de mais de 12 milhões de trabalhadores desempregados, o governo federal distribuiu mais de R$ 747 milhões em diárias a servidores, autoridades e “colaboradores eventuais” em 2016. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lidera a lista com os dez maiores “diaristas” do ano passado. Cada um recebeu, em média, R$ 145,4 mil, além dos salários e de outros benefícios.

Bolada diária
Os cerca de R$60 milhões pagos por mês em diárias seriam suficientes para contratar 64.171 desempregados pagando um salário mínimo.

Campeão
Jangley Bahia Costa, da Anvisa, foi o grande campeão no quesito com R$ 177.286,90 recebidos no ano, ou R$ 14.773,90 por mês em diárias.

Prática petista
No primeiro governo Dilma (2011-2014) foram mais de R$ 3,5 bilhões distribuídos a “cumpanhêros”. Em 2015, foram outros R$ 700 milhões.

Recorde absoluto
Em 2010, último do ex-presidente réu Lula, o governo federal pagou R$1,08 bilhão em diárias. Recorde absoluto que já completa seis anos.

Câmara gasta R$7,49 milhões em computadores
Tão logo começou a discussão sobre a criação de um limite de gastos públicos, a Câmara se antecipou e torrou R$ 7,49 milhões na aquisição de “computadores desktops”por meio de licitação antes da aprovação da PEC dos Gastos. A prática de acelerar gastos no fim de ano é praxeno Congresso, justamente para não devolver recursos à União ou ter o orçamento reduzido no ano seguinte.Cada máquina sairá por R$4.390.

Vale do Silício
A Câmara comprou 1.708 computadores no pregão eletrônico número 72.381.189/0006-25, de fazer inveja a cientistas do Vale do Silício.

Vencedora da licitação
As unidades adquiridas para servir suas excelências e servidores são da Dell Computadores do Brasil, empresa vencedora do certame.

Nova direção
A compra foi realizada já durante a administração no atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Caminho pacificado
Favorito na disputa para presidente do Senado, em fevereiro, Eunício Oliveira (PMDB-CE) conseguiu apaziguar os ânimos no PMDB. “Tudo pacificado”, disse. Renan Calheiros tentava melar sua candidatura.

Atropelamento
O deputado André Figueiredo (PDT-CE), aquele que virou ministro de Dilma depois de fingir ida para oposição, considera que a candidatura à reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), é “um atropelamento da Constituição”. Figueiredo também é candidato.

Muito a divulgar
Candidato à presidência da Câmara, Jovair Arantes (PTB-GO) encontrou motivo de sobra para divulgar a atividade parlamentar. Gastou R$ 47 mil no ano passado, R$ 30 mil em um único mês.

Calote…
O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, não repassou verba do pagamento, em dezembro, do adicional de produtividade a servidores do Hospital da Restauração, na região metropolitana do Recife.

… ou apropriação
O dinheiro é repassado mensalmente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). O Estado não deveria embolsá-lo ou usá-lo para outro fim. “É o que salva a pátria”, diz uma servidora que ficou sem receber.

Rombo confirmado
As receitas do governo federal totalizaram R$ 2,8 trilhões em 2016. O valor foi R$ 152 bilhões menor que o previsto e, coincidência ou não, é próximo ao déficit de R$170 bilhões nas contas públicas escondido durante o governo Dilma e revelado após a posse de Michel Temer.

Recordar é viver
O PT tenta responsabilizar o presidente Michel Temer pela barbárie em presídios em Manaus e Boa Vista. No entanto, o partido, em 13 anos, pouco fez para evitar os 60 mil assassinatos por ano.

Nunca mais
Há exatos 50 anos, em 08 de janeiro de 1967, jornalistas e artistas se uniram e foram ao Teatro Paramount, em São Paulo, para denunciar os planos de censura da Lei de Imprensa criada pela ditadura militar.

Pensando bem…
… há algo errado numpaís onde faltam investimentos em hospitais e basta uma rebelião para aparecer dinheiro para construir presídios.

PODER SEM PUDOR
Amizade íntima
O finado ditador Fidel Castro recebeu parlamentares brasileiros que participaram de um voo inaugural para Cuba, nos anos 80. Um deles, o deputado estadual paulista Waldemar Chubaci, que conhecera o líder cubano em outra ocasião, resolveu chamá-lo por um apelido pouco conhecido dos brasileiros:
– Comandante Fifo…
Mais tarde, os demais parlamentares resolveram chamar sua atenção:
– Como é que você chama o homem de “Fifo”?
– Ué – reagiu o deputado – ele só me chama de “Chuba”…
Com André Brito, Gabriel Garcia e Tiago Vasconcelos
www.diariodopoder.com.br

editorial

Cobrar o que foi prometido

 

Como se vem acompanhando, o Governo do Estado vem fazendo a sua parte para reforçar o sistema de Segurança pública, abrindo concursos para as Polícias Civil e Militar e a permanência, mesmo que provisória, de 126 agentes penitenciários para evitar rebeliões e mesmo chacinas como já aconteceram em outros estados. Apesar ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook