Projetos que dão esperança – Jornal A Gazeta

Projetos que dão esperança

Proerd, Bombeiro Mirim, PC na Escola e “Em forma com o 5º BPM”. Você provavelmente já ouviu falar em algum desses projetos. Mas o que eles têm em comum? Eles são a esperança para milhares de crianças e, no Acre, fazem a diferença na vida de muita gente.
Projetos transformadores, que formam muito além do didático, formam caráter, formam vencedores.
E 2017 encerrou com saldo positivo. O projeto Polícia Civil na Escola, por exemplo, atendeu 20 crianças, de 8 a 12 anos de idade, da Escola Frei André Maria Ficarelli, localizada na Cidade do Povo. Elas conheceram toda estrutura da Secretaria de Estado da Polícia Civil (SEPC), bem como os setores do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC).
O Proerd completou 18 anos de atuação no Estado. Eu fui uma das beneficiadas ainda criança. Lembro da música tema, do policial que nos ensinava e até mesmo da cartilha. Recordo, sobretudo, do dia da formatura. Foi marcante para mim.
Desde a implantação, e com a parceria da rede pública de ensino, o Proerd segue com a missão de manter crianças e adolescentes longe das drogas e da criminalidade.
Ainda neste mês de dezembro, mais de 60 alunos das escolas públicas do São Francisco terminaram as atividades referentes ao ano de 2017 com uma competição de submission, o jiu-jitsu “sem pano”, promovida pelo Quinto Batalhão da Polícia Militar (5° BPM). Trata-se do projeto “Em forma com o Quinto Batalhão de Polícia Militar”.
Com o objetivo de aproximar os jovens da instituição militar, além de envolvê-los em atividades desportivas, o projeto mudou a forma como muitos dos meninos e meninas participantes enxergam o mundo.
Contudo, nenhum desses me deixa mais entusiasmada do que o Bombeiro Mirim. Já fui, enquanto repórter, acompanhar uma aula e vi o quanto esse projeto mexe com a vida daquelas crianças. Os próprios pais confirmam isso e revelam a melhora na relação escolar e até em casa.
O Bombeiro Mirim atendeu até o momento mais de quatro mil adolescentes em Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Feijó, Tarauacá, Mâncio Lima, Xapuri e Epitaciolândia.
Como esses, existem muitos outros trabalhos que dão a crianças e adolescentes um caminho para alcançar o sucesso. Mas, mais do que qualquer conquista material ou profissional, é lindo ver o espírito de cidadania ser alimentado.
Essas iniciativas merecem investimentos. Todos ganham com isso.

“Mais do que qualquer conquista material ou profissional, é lindo ver o espírito de cidadania ser alimentado”

Assuntos desta notícia