Quarta edição do Carnaval Solidário acontece neste sábado – Jornal A Gazeta

Quarta edição do Carnaval Solidário acontece neste sábado

BRUNA LOPES

O primeiro grito de Carnaval em Rio Branco ocorre neste sábado, 3, no Afa Jardim. A 4ª edição do Carnaval Solidário – Baile à Fantasia tem caráter beneficente. O evento promovido pelo Acre Solidário, coordenado pela primeira-dama Marlúcia Cândida, terá renda revertida a projetos sociais apoiados pelo movimento, além de beneficiar os atingidos pelas enchentes.
A novidade este ano é o abre-alas puxado por um cordão de foliões e animado pela Orquestra Popular, a partir das 20h. A concentração do abre-alas será nas imediações da Casa do Artesão, no Parque da Maternidade.
As atrações musicais ficam por conta de Carlinhos Bahia & Banda e Brunno Damasceno & Banda. Eles vão embalar os participantes com marchinhas, sambas-enredo e vários sucessos do Carnaval. Por ser baile tradicional, os brincantes investem nas fantasias.
“Procuramos mesclar alegria com solidariedade para mostrar que podemos ser fraternos com quem precisa de ajuda e de ser acolhido. O baile também tem o caráter de reavivar as tradicionais festas de Carnaval”, comentou a primeira-dama.
Quem ainda tiver interesse pode obter os ingressos ou informações por meio do telefone (68) 99971-4969, com Gorete.
Oficialmente, a folia tem início na próxima sexta-feira, 9, e termina na quarta-feira de cinzas, 14. Neste ano, a Prefeitura de Rio Branco vai contemplar um número menor de bairros com as festividades do Carnaval 2018. No entanto, os 14 locais já escolhidos para abrigar a folia receberão um investimento de R$ 200 mil superior ao de 2017.
Entre os bairros escolhidos para realizar a festa estão: Conjunto Esperança I e II, Cadeia Velha, Aeroporto Velho, Base, Tancredo Neves, Procon (Vila Ivonete), Cidade de Povo, Tucumã, Mascarenhas de Moraes, Manoel Julião, Preventório e Alto Alegre. Enquanto isso, moradores do Universitário e Vila Nova se organizaram e conseguiram viabilizar as festividades por contra própria. Com isso, receberão apoio institucional no que for possível para abrilhantar ainda mais a folia.
Os blocos de Carnaval e as tradicionais marchinhas da Capital deverão desfilar no Novo Mercado Velho, assim como no ano passado.

Importância da
doação de sangue
Além da alegria e descontração deste período, o folião é convidado a doar sangue, com o objetivo de garantir um estoque suficiente para atender quando for solicitado.
No período carnavalesco, é normal o aumento do pedido de bolsas de sangue por parte dos postos de coleta de sangue, muitas vezes devido ao aumento da ingestão de álcool, de acidentes de trânsito e da violência urbana.
Hoje, o país conta com 1,8% de doadores. De acordo com os parâmetros da Organização Mundial de Saúde (OMS), para manter os estoques regulares é preciso de 1,5% a 3% da população doe regularmente. O Ministério da Saúde reforça que a doação deve acontecer ao logo do ano inteiro.
Para doar, basta procurar a sede do Hemoacre na Avenida Getúlio Vargas, nº 2.787, entre as 7h e 19h. O hemocentro também atende em um posto de coleta móvel, toda quinta-feira, no calçadão da Benjamin Constant, das 7h30 até as 11h30, no Centro.

O que é necessário
para doar sangue:
O voluntário deve procurar o hemocentro mais próximo;
Cada candidato a doador precisa responder – com veracidade – o questionário de avaliação;

O doador deve sentir-se bem;
Ter entre 18 e 65 anos de idade;
Ter peso acima de 50 quilos;
Apresentar documento com foto, válido em todo território nacional;
O voluntário não deve ter diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade;
Pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue (sífilis, AIDS, hepatite e doenças de chagas); mulheres grávidas ou amamentando; usuários de drogas e as pessoas que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual – sem uso de preservativo – não podem doar sangue;
Após a doação, o voluntário recebe um lanche e as instruções que deve seguir após o procedimento.

Assuntos desta notícia