Relação descartável

Postado em 16/01/2017 22:44:54 Brenna Amâncio

Tarde de domingo, sorrisos soltos, companhias amigáveis. Às vezes, o que a gente precisa é disso. Sentar com pessoas e conversar. Mas, hoje em dia, alimentar uma boa relação está cada vez mais difícil, devido a barreiras que nós próprios impomos.

As amizades estão superficiais e distantes ao ponto de fazer nos questionar que algo está errado. E seria mais errado ainda culpar apenas a tecnologia pelo que está acontecendo.

Culpados somos nós quando não sabemos os limites de uma rede social. Culpados somos nós quando não movemos uma “palha” pelo próximo, afinal, por que me importar?

Não é difícil achar pessoas que só se aproximam de outras por algum interesse. É fato. Muitos estão buscando apenas curtidas na internet, popularidade ou suprir algum interesse seu. Estamos regredindo nos nossos relacionamentos quando fazemos isso.

Não seria tão catastrófico, a não ser pelo fato de que não há solidez nisso. As boas experiências, os bons momentos, as parcerias estão sendo deixadas de lado. Precisamos nos policiar.

Quando se está em uma rede social, por trás de um computador, há quem se sinta um deus. Vão lá, clicam o botão do “foda-se” e passam a ofender, enfrentar e desdenhar seja quem for. “Se é amigo, mas não pensa como eu, então ‘vaza’, pois vou te detonar aqui e na frente de todos”.

Agem como se as pessoas fossem descartáveis. Estamos cegos quando acreditamos que logo alguém poderá substituir um amigo verdadeiro facilmente.
O egoísmo está se espalhando na sociedade atual como uma hospedeira. Estamos sendo preparados para agir assim todos os dias. Na escola, em casa, no trabalho, em todo o lugar ninguém quer muito vínculo, afinal, as pessoas machucam.

Na verdade, preocupa-me muito essa sociedade autossuficiente. Fazer amigos e preservá-los é uma das dádivas da vida. Seria extremamente triste passar por essa jornada, que é tão curta, e não desfrutar de boas e verdadeiras amizades.

Brenna Amâncio é jornalista.
E-mail: brenna.amancio@gmail.com

editorial

Não há como ignorar

 

Não como ignorar ou negar – e o próprio secretário de Segurança Pública admite- que nos últimos dias houve nova investida das famigeradas facções criminosas com vários homicídios tanto na Capital como em algumas cidades do interior, onde até um aluno teria sido morto dentro da sala de aula. Porém, não ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook