Retrospectiva 2017! – Jornal A Gazeta

Retrospectiva 2017!

Virada de ano, e todas as expectativas estão focadas em 2018, ano de Copa do Mundo (e dessa vez com a Seleção Brasileira em alta) e de eleições majoritárias. No entanto, antes de celebrar o novo ano, é hora de relembrar um pouco do que foi 2017. Um ano cheio de acontecimentos marcantes para os acreanos. Uns bons, outros ruins, alguns trágicos e muitos ‘pesados’ para o bolso. Relembre, fato a fato, o que foi notícia e o que deu o que falar neste ano que passou.      

Caso Bruno Borges, o ‘Menino do Acre’

O acadêmico do curso de psicologia Bruno Borges, 24 anos, desapareceu no dia 27 de março. O sumiço do jovem mexeu com o imaginário de muita gente, principalmente, após a divulgação de um vídeo com imagens de dentro do quarto de Bruno. Uma estátua do filosófo Giordano Bruno e as pilhas de papéis que são 14 livros se tornaram combustível para todo tipo de teoria. O caso ganhou repercussão internacional.

Mesmo sumido, a família publicou o primeiro livro do rapaz, intitulado ‘TAC: Teoria da Absorção do Conhecimento’, que ficou entre os livros mais vendidos por dias. No dia 11 de agosto, o jovem voltou pra casa, para o alívio da família e amigos.

Reajustes de gasolina, gás, luz, passagem de ônibus…

Janeiro de 2017 já começou com três aumentos consecutivos no valor da gasolina. Na ocasião, em Rio Branco, o litro da gasolina custava, em média, R$ 4,24. Havia postos que vendiam até por R$ 4,10. Ao longo do ano os aumentos continuaram e hoje o valor praticado na Capital é em torno de R$ 4,78.

Em junho os motoristas da cidade comemoraram a redução de até 20 centavos no preço da gasolina. Depois disso, a onde de reajustes aconteceu nos meses seguintes.

Em fevereiro, os vereadores da Capital aprovaram o aumento da passagem de ônibus em R$ 3,50. A tarifa está congelada em R$ 1 para os estudantes desde 2013.

O valor da conta de energia elétrica também subiu ao longo do ano. O motivo é o sistema de bandeiras tarifárias, que todo mês prevê os custos adicionais para produção e transmissão de energia.

Outro item de consumo indispensável na casa dos acreanos é a botija de gás. Em março o primeiro aumento foi registrado. Em novembro e dezembro outros aumentos fizeram a ceia de natal ficar mais cara.

Uma novela chamada ‘Uber em Rio Branco’

A chegada da Uber em Rio Branco foi uma verdadeira novela. Em abril, a empresa de tecnologia abriu vaga para agente de atendimento I em Rio Branco. Em junho, começou a operar, mas, semanas depois, carros da empresa começaram a ser apreendidos.

Manifestações, fechamento de ruas e muita reclamação movimentou a trama. A Prefeitura de Rio Branco, através da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Rbtrans), chegou a dizer que que o serviço não deveria operar na Capital.

“Ser a Uber vier para Rio Branco vai causar desemprego na praça de taxistas, mototaxistas e no próprio transporte coletivo. A concorrência é totalmente desleal”, comentou na época o diretor da Rbtrans, Rodrigo Forneck.

Após tanta polêmica, meses depois, decisões judiciais impediram a apreensão dos veículos de parceiros da Uber. Medida comemorada pela população.

Acidente com lancha mostrou fragilidade na fiscalização de esporte aquático

No dia 15 de janeiro, Bárbara Bruna Bezerra Bispo, 23 anos, que estava grávida de um mês e tinha um filho de quatro anos, morreu após uma colisão entre uma moto aquática, pilotada pela própria jovem, e uma lancha no Rio Acre. O acidente ocorreu em frente à bandeira do Acre, na Gameleira. O veículo usado por Bruna ficou totalmente destruído.

A lancha envolvida no caso pertence ao empresário Gringo Soster, que, de acordo com informações de testemunhas, ele mesmo conduzia o veículo.

Uma equipe da Agência Fluvial de Boca do Acre investigou as causas do acidente. O dono do veículo pilotado pela jovem também prestou esclarecimentos à Polícia Civil e as investigações foram realizadas pelo delegado Roberth Alencar.

Ano de oportunidades, com concursos das polícias Civil e Militar

Dois concursos públicos levaram milhares de candidatos a sonhar com a carreira pública. Mais de 13,2 mil candidatos se inscreveram no certame da Polícia Civil.

A prova objetiva foi realizada no dia 7 de maio. O concurso previa o preenchimento de 176 vagas para agente de Polícia Civil, 20 vagas para auxiliar de Necropsia, 18 vagas para delegado de Polícia Civil e 36 vagas para escrivão de Polícia Civil.

Na mesma época, a Polícia Militar do Estado (PM/AC) divulgou edital de concurso público com 250 vagas para o cargo de aluno soldado combatente no nível médio e técnico. As provas objetivas ocorreram no dia 23 de abril. Cerca de 29.500 candidatos disputaram as vagas. O Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento (Ibade) foi a organizadora dos dois concursos.

Também teve processo seletivo com 70 vagas do Iapen/AC, e de várias prefeituras do interior do Estado.

Combate ao crime organizado impulsiona reforma no sistema prisional

Falando em Segurança Pública, impossível não falar na guerra contra as facções. Desde que foi instalada em todo o país, o crime organizado achou terreno fácil nas fragilidades dos estados brasileiros, e provocou uma onda de homicídios no Brasil inteiro. Só que o cenário começou a mudar para os criminosos. As forças de segurança foram impulsionadas para responder à altura. No Acre, o ano foi de reforçar as polícias (os concursos devem garantir isso em 2018) e reestruturar o sistema prisional. A maior resposta às facções foi a aquisição dos bloqueadores de sinal de celular no maior presídio do Estado. Foram criadas mais vagas nas prisões a partir de reformas, adquiridas mais tornozeleiras eletrônicas, entre outros investimentos.

A tendência é este fortalecimento do aparato repressivo do Estado seguir como prioridade.

Encontro de governadores no Acre

Um dos pontos altos da política acreana em 2017 foi a realização do 1º Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras. A agenda foi proposta pelo governador Tião Viana e, na ocasião, as autoridades presentes assinaram a Carta do Acre. Tal documento pactua uma união institucional urgente necessária pela Segurança Pública no país, ameaçada pelas drogas, violência e o narcotráfico.

Falecimento do seu Wildy Viana

O ex-deputado federal Wildy Viana das Neves, pai do governador Tião Viana (PT/AC) e do senador Jorge Viana (PT/AC), morreu em março deste ano, aos 87 anos. ‘Dico’, como era chamado pelos amigos, ingressou na política como vereador e chegou a ser presidente da Câmara de Rio Branco. Deixou o cargo quando foi eleito deputado estadual pela ARENA, reelegendo-se em 1970 e 1974. Em 1978, foi eleito deputado federal e reeleito pelo PDS em 1982.

Candidaturas ao Senado

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ney Amorim (PT), anunciou a sua pré-candidatura ao Senado Federal na eleição do próximo ano. O reitor Minoru Kimpara, o empresário Fernando Lage, o ex-deputado Márcio Bittar e o advogado Sanderson Moura também já anunciaram a pretensão de concorrer as vagas.

Sucessão estadual

As pré-candidaturas ao Governo do Estado em 2018 também já foram anunciadas. A Frente Popular oficializou o nome do prefeito Marcus Alexandre (PT), tendo como vice o secretário Emylson Farias (PDT). Pela oposição, o nome referendado foi o do senador Gladson Cameli (PP). O vice na chapa oposicionista ainda não foi anunciado, mas cogita-se o médico Eduardo Veloso.

Briga no PSDB

O clima esquentou no ninho tucano ao longo de 2017. Depois de tocar muitas farpas com o presidente regional da sigla, Major Rocha, o ex-deputado federal Márcio Bittar deixou a legenda e filiou-se no PMDB. Durante essa ‘tempestade’, Rocha chegou a ser afastado do comando do partido. Embora não tenha se confirmado, cogitou-se que o articulador do afastamento de Rocha tenha sido Bittar. O tucano-mor voltou a presidência do PSDB dias depois.

Prisão de Juruna

Condenado a 9 anos de prisão pelos crimes de crimes de tráfico de influência e corrupção ativa, o vereador José Carlos Juruna teve mandato de prisão expedido em seu desfavor no início de 2017. Ele chegou a ser preso provisoriamente em fevereiro, mas acabou sendo solto. Cerca de 48 dias depois, obteve uma liminar favorável à sua soltura pelo Superior Tribunal de Justiça. No momento da prisão, Juruna era considerado foragido da polícia.

Programa Quero Ler alcança quase 50 mil estudantes no Acre

No Acre, quase 50 mil alunos participam do Programa Quero Ler. Lançado em junho de 2015, a iniciativa visa erradicar o analfabetismo no Estado até 2018. A meta do governador Tião Viana é alfabetizar 60 mil jovens e adultos até o final do ano que vem, tirando o Acre do mapa do analfabetismo.

Associações de moradores, igrejas, escolas e até residências localizadas nas comunidades adeptas do programa funcionam como sala de aula. Recentemente, o governo solicitou a vinda de um técnico da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) para constatar a nova realidade.

Primeiro casamento coletivo gay oficializa a união de 13 casais em Rio Branco

Treze casais gays disseram “sim” ao oficializarem, de forma legal, a união no primeiro casamento coletivo de casais homoafetivos no Acre. A cerimônia ocorreu no dia 4 de dezembro.

O projeto, idealizado pela Defensoria Pública do Acre (DPE), visa unir de forma legal os casais homoafetivos que não têm condições de custear os gastos do processo. A ação da DPE contou com a parceria do Tribunal de Justiça do Acre (TJ/AC), Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Fórum de ONGs LGBT do Acre e Cartórios de Registro Civil das Pessoas Naturais da Comarca de Rio Branco.

Jovem transmite morte em rede social e pais são achados mortos dois dias depois

Em agosto, o Acre ficou comovido com a fatalidade que ocorreu na família Borges. A estudante Bruna Andressa Borges, 19 anos, transmitiu ao vivo sua morte em sua rede social após publicar mensagens no Facebook em que se dizia machucada. Ela cursava Ciências Sociais na Ufac.

Dois dias depois, os pais da estudante foram encontrados mortos. Os corpos do subtenente Márcio Augusto de Brito Borges, 45 anos, e a esposa, a ex-sargento Claudineia da Silva Borges, 39 anos, foram encontrados na casa onde moram, na Vila Militar, em Rio Branco. O casal deixou cartas no local. A Polícia Civil segue investigando o caso.

 

Justiça do Acre condena Telexfree a devolver dinheiro de investidores

A Justiça do Acre publicou, em julho deste ano, sentença da ação civil pública contra a empresa Ympactus Comercial S/A, conhecida popularmente como Telexfree. A decisão da juíza de Direito Thais Khalil determina que a empresa devolva o dinheiro de todas as pessoas que investiram no sistema de pirâmide. O documento também proíbe a Telexfree a fazer novos contratos sob pena de multa de R$ 100 mil por cada um deles.  A empresa também deve pagar indenização de R$ 3 milhões por danos extrapatrimoniais coletivos.

 

 

Assuntos desta notícia