Rinha de Galos na Arena da Floresta – Jornal A Gazeta

Rinha de Galos na Arena da Floresta


Atlético/AC e Atlético/MG duelam nesta quarta-feira, 7, na Arena da Floresta, às 18h45*, pela primeira fase da Copa do Brasil. O favoritismo, sem dúvida, é do Galo Mineiro, mas uma surpresa protagonizada pelo Galo acreano não é lá algo impossível. A equipe de Álvaro Miguéis possui algumas potencialidades (Anselmo, Polaco, Araújo Jordão e Rafael Barros) para bicar com mais força a retaguarda mineira, porém, não deve virar as costas para o perigoso e afiado “pontapé” do time comandado por Oswaldo de Oliveira com Otero, Cazares e Ricardo Oliveira.

A linha defensiva é o ponto fraco dos acreanos, enquanto a falta de ritmo deve gerar algumas dificuldades aos mineiros. Nesta fase, a vantagem é dos visitantes, que jogam pelo empate para avançar à segunda fase. Os azuis do Segundo Distrito sonham com a inédita classificação. Os alvinegros, por sua vez, buscam o bicampeonato. Quem leva a melhor: o Galo azarão ou o Galo experiente e cheio de glórias? Façam suas apostas!

Pré-Libertadores
O Vasco tem a chance de esquecer a eliminação precoce na Taça Guanabara contra o Universidad de Concepción/CHI, na partida de volta da segunda fase da Libertadores, nesta quarta-feira, 7, às 18h45*, em São Januários. Se bem que o jogo desta noite é mais importante. A vantagem de quatro gols coloca o cruzmaltino com um pé na próxima fase, mas o foco deve ser mantido pois o futebol gosta de destruir certezas. A situação da Chapecoense é mais complicada diante do Nacional/URU, em Montevidéu, no mesmo horário. A equipe brasileira precisa de uma vitória por dois gols para seguir no torneio continental. Isso se conseguir melhorar o futebol desprezível apresentado na derrota em Chapecó.

Estaduais
A bola rola em alguns estaduais nesta quarta-feira, 7. Pelo Paulistão, às 18h45*, o São Paulo recebe o Bragantino, no Morumbi, buscando manter a calma conquistada após a vitória na rodada passada. No Gaúcho, no mesmo horário, o Grêmio encara o Brasil de Pelotas, na Arena, precisando ganhar para largar a incômoda lanterna.

Sem choro
Dos 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, 12 deles votaram contra a implementação do árbitro de vídeo no torneio: Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará. A justificativa para o veto foi econômica, visto que a CBF não iria bancar os custos, estimado em 20 milhões para os 380 jogos. Isto é, R$ 1 milhão para cada clube. Outras sete equipes (Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Internacional) foram a favor da tecnologia, enquanto o São Paulo não votou. Diante do acontecimento, a iminente choradeira em relação aos erros de arbitragem não encontrará respaldo, especialmente para as 12 agremiações contrárias. Aguardemos os próximos capítulos.

Assuntos desta notícia