Saúde amplia e meninos de 11 a 15 anos incompletos podem ser vacinados contra HPV

Postado em 13/07/2017 16:57:23 Agência Acre

Você sabia que existem mais de 100 tipos de HPV humano? Pois é verdade. O vírus do Papiloma Humano (HPV) pode causar infecções na pele e câncer do colo do útero e a vacina contra o HPV é a forma mais segura e eficaz de prevenir.

A orientação é se imunizar antes do início da vida sexual e seguir as etapas da vacina. A garantia é de quase 100% de eficácia contra o vírus. O Ministério da Saúde (MS) disponibiliza a vacina para meninas de 9 a 15 anos.

Sendo um vírus altamente contagioso, a transmissão ocorre principalmente pelo contato sexual. Com a imunização, pretende-se reduzir gradativamente os casos de HPV.

O Ministério da Saúde estabeleceu este ano, que além da população do sexo feminino, serão imunizados também, os do sexo masculino, na faixa etária entre 11 a 15 anos incompletos, como forma de garantir maior proteção aos jovens.

Todos os postos de saúde do Estado já estão disponibilizando a vacina. A imunização deve ser feita em duas etapas, sendo que a segunda dose será somente 6 meses após a primeira.

Antônio Neto, coordenador da divisão de Saúde do Adolescente da Secretaria de Estado de Saúde, ressaltou que os jovens que quiserem se vacinar devem procurar as unidades de saúde.

“O acesso à saúde é um direito, os adolescentes, tanto meninos como meninas que estão na faixa etária, podem se dirigir diretamente as unidades de saúde. O importante é que os jovens solicitem sua caderneta de saúde do adolescente nos locais onde forem se vacinar”, enfatiza Neto.

 

editorial

Oportuna e necessária

 

De todo oportuna e necessária esta operação deflagrada ontem pela Polícia Federal e a Controladoria geral da União (CGU) para apurar desvios de recursos federais praticados por uma organização criminosa destinados às populações indígenas do Alto Purus. Faltou apenas dar nomes aos suspeitos. Oportuna e necessária, porque há muitos anos que ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook