Semana de Letras – Jornal A Gazeta

Semana de Letras

Docentes e acadêmicos da Universidade Federal do Acre (Ufac) promoveram, na segunda-feira, a abertura da 3ª Semana Acadêmica de Letras: Libras/Língua Portuguesa. O evento foi realizado no Teatro Universitário e contou com grande público. A solenidade foi aberta com a apresentação do hino acreano, interpretado pelo coral de mãos do Centro de Apoio ao Surdo do Acre. O dispositivo de honra foi composto pelo diretor do Centro de Educação Letras e Artes, Itamar da Silva; a coordenadora do Núcleo de Apoio à Inclusão, Joseane Martins; a vice-prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, e o coordenador do curso de Letras: Libras, Alexandre Melo.

Semi joias
Ninguém é igual a você! Assim são os acessórios diferenciados e peças artesanais com matéria prima de primeira linha, da marca de semi joias Mireile Costa. Com design único, a variedade de peças e cores é exclusiva e encantadora que pode ser usadas tanto no dia a dia, como naquela ocasião especial. A linha aposta em estética, conceito e linguagem, sejam elas tendência ou clássicas e eternamente elegantes!



Socorro Holanda comemorando aniversário ao lado dos amigos e da família.

Rizomar Araújo embarcando em Miami, no cruzeiro Royal Caribean, com tour pelas Bahamas.

Com o marido José Coriolando, Simone Bader ganhou ontem festa em família pelo seu aniversário. Parabéns!

Dara Melo ganhou ontem brinde especial pelo seu aniversário.



Os amigos Isabela e Martoni Moura recebem os amigos no dia 2 de setembro, em Gramado/RS, para seu casamento em grande estilo no badalado salão de festas do Hotel Ritta Hoppner.

Ladrões da República
O Brasil está se acabando na crise, mas vai bem, muito obrigado, a vida dos ex-presidentes José Sarney, Fernando Collor, FHC, Lula e Dilma Rousseff. Com viagens, veículos e equipes pagas pelo contribuinte, o quinteto gastou R$ 2,31 milhões no primeiro semestre deste ano. Aliás, a petista liderou a conta, com R$ 924 mil. A quantia é mais do que o dobro da gasta por Collor (que tem 84 assessores em seu gabinete no Senado), com R$ 400 mil.

Segurança no banco
Não demora e o TST vai decidir se os bancos postais, por meio dos quais os Correios (em parceria com o BB) fazem os serviços bancários, devem contratar vigilantes armados para unidades em mais de 1,5 mil municípios. A estatal reluta. Diz que a exigência e a colocação de portas giratórias nos estabelecimentos tornarão o negócio economicamente insustentável. Eis a questão chave: é mais importante o acesso da população carente ao serviço bancário ou a integridade física dos funcionários dos Correios que realizam esses serviços?

Crise na floresta
Quem trabalha com o produto busca novas alternativas. A safra de castanha-do-pará registrou neste ano uma redução de cerca de 70% em relação a 2016. A produção esperada, segundo pesquisadores da Embrapa que atuam na região norte, é de 10 mil toneladas, enquanto as últimas médias anuais vinham oscilando entre 20 mil e 40 mil toneladas. A queda fez o preço da lata (11 Kg) do produto saltar para R$ 120,00 nas florestas de algumas áreas – em 2016 custou em média R$ 50. Pesquisadores apontam alterações no regime de chuvas como a principal causa do problema.

O leite precioso
Uma campanha que a Sociedade Brasileira de Pediatria está lançando mira as mulheres. A entidade quer sensibilizar as mães a não suspenderem o aleitamento de uma hora para a outra se for preciso tomar algum remédio. Nas peças, tabelas mostram que a maioria dos medicamentos que atuam sobre o sistema nervoso central, como analgésicos e anti-inflamatórios, são compatíveis com o ato de amamentar.

Mercado sem crise
Ao contrário do que ocorre em muitos setores, de dispensa de empregados na virada do ano para reposição no trimestre seguinte, na indústria farmacêutica vem ocorrendo o contrário. Em 2016 e 2017, os fabricantes de medicamentos contrataram menos trabalhadores do que demitiram. Agora, os empresários do setor falam em reversão no primeiro trimestre de 2018 – de janeiro até julho as vendas subiram 11,84% (R$ 32, 17 bilhões).

O dono da caneta
Vários candidatos para as eleições presidenciais de 2018, entre os quais Marina Silva, que tem aparecido com 15%, e Ciro Gomes, que não tem ido além de 6%, se sustentam em novos desgastes da classe política para se apresentarem com viabilidade.

Sem esperança
O brasileiro ainda está pessimista e inseguro. Segundo o Índice Nacional de Confiança, estudo encomendado pela Associação Comercial de SP, 63% dos 1.200 entrevistados nas cinco regiões do país se dizem pouco confiantes na estabilidade em seu trabalho e 30% acreditam que sua situação financeira vai piorar nos próximos seis meses. O índice geral registrou a segunda pior marca da série, iniciada em 2005.

Assuntos desta notícia