Tragédias reais e virtuais

Postado em 30/11/2016 23:14:25 Bruna Lopes

“2016 já pode acabar de vez”, esse era o comentário mais ouvido nesta terça-feira, 29, após a divulgação interminável do acidente aéreo que vitimou o time da Chapecoense além de dezenas de profissionais da imprensa e tripulação. A cada nova informação, fotos ou depoimento a realidade chocante da tragédia parecia mais perto de nós.

Foram 71 pessoas morreram e seis foram resgatadas com vida. Mas, o acidente não só vitimou apenas os profissionais que estavam a bordo do avião. Mas sim, as famílias, uma cidade e um país inteiro.

Aí entra em cena outro tipo de tragédia que poderia ser descrita até como tiro no pé. Conhecido pela agilidade e atualidade o site Catraca Livre teve a infeliz ideia de explorar a tragédia com o time da Chapecoense da pior maneira possível. Com conteúdo de extremo mau gosto nas suas redes sociais, o site conseguiu atrair a ira de seus leitores e perder seguidores.

No início da manhã, a fanpage tinha mais de 8,3 milhões de seguidores no Facebook, e apenas na tarde de terça o número já havia caído para 7,9 milhões, ficando nessa madrugada em 7,894 – e continua caindo, de acordo com o Quintly.

Nem mesmo com o pedido de desculpas o site conseguiu contornar a situação. E para piorar em uma postagem, o Catraca finalmente prestou homenagens. O problema dessa vez foi o plágio.

Pode-se descrever esse episódio como uma tragédia virtual. O problema que no caso das redes sociais, o usuário pode voltar a curtir o conteúdo. Mas, os jogadores da Chapecoense jamais poderão entrar em campo para completar a façanha de disputar um título internacional e ter desbancado os times tradicionais.

É lamentável o que houve… não há palavras para descrever. Ainda bem que o brasileiro e expert em ser solidário. Essa é boa hora para ajudar quem ficou. Já a respeito dos causos que ocorrem na internet. Nada como um dia após outro. Certamente outro bafão vai tirar o foco desse episódio.

E se não acontecer, a página 2 da procura no Google é suficiente para os internautas não se importarem tanto. Por isso, um ditado antigo, bem velhinho mesmo, mas que se adequa a essa situação.

“Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida”.
A vida continua… dolorida, mas continua!

Bruna Lopes é jornalista
jornalistabrunalopes@gmail.com

editorial

Uma boa medida

 

Como este jornal mostrou na edição de domingo, pelo menos, aqui, no Estado, as autoridades de segurança estão tomando medidas para evitar as chacinas que vêm se sucedendo em diversos estados com as disputas entre as famigeradas facções e, ao mesmo tempo, prevenindo e combatendo a criminalidade aqui fora com ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook