Tudo passa, inclusive a dor – Jornal A Gazeta

Tudo passa, inclusive a dor

Olá, tudo bem? Como vai você?
Como tem vivido ou enfrentado os seus problemas, suas dores, angústias, tristezas? Sim, as suas tempestades.
Vamos conversar um pouquinho sobre isso?
Deixe-me te dizer uma coisa: “Depois da tempestade vem a bonança”.
Lembra de ouvir e/ou até mesmo dizer esta frase alguma vez?
Eu já disse algumas vezes, e ouvi muitas pessoas falarem, inclusive meus pais, avós…
Mas, depois de certo tempo modifiquei a minha forma de falar essa frase, passando a dizer assim: Depois da tempestade, limpe a sujeira e usufrua a bonança. Sabe por quê?
Porque após a tempestade não vem a bonança, e sim muita lama, sujeira, destroços e tantas outras coisas extremamente tristes e feias.
E a bonança?
Essa vem em seguida, ou seja, depois que a pessoa, mesmo se sentindo desmotivada, triste, abalada emocionalmente, começa a limpar tudo, tirar a lama e toda sujeira do lugar, organizar o que restou, reconstruir, plantar novamente…, voltar a sonhar!
Após tudo isso concluído é o momento de nos deleitarmos, de usufruirmos da calmaria, sim, da bonança. Uma nova esperança começa a nascer e modificar, energizar nosso interior. Percebemos o sol brilhar esplendorosamente.
Mas, afinal de contas, Claudia, o que você quer dizer com tudo isso?
Eu quero dizer que você é capaz de lutar, de enfrentar as suas tempestades. Que você pode fazer como a águia, ela voa acima da tempestade.
Eu quero dizer que depois dos problemas enfrentados, muitas vezes dolorosamente, é possível, se assim o quisermos, colocar tudo em seu devido lugar, organizar, limpar, reconstruir e voltar a sonhar.
Sim, é possível aceitarmos o outro como ele é, e esse passo é extremamente importante com relação à tolerância, compreensão e respeito.
Casais, vocês podem vencer as tempestades muitas vezes criadas, provocadas por vocês mesmos. Reconheçam e admitam suas falhas, faltas e erros. Enfrentem os problemas de frente, encare-os! Não fuja!
Está no poder e controle de vocês parar a tempestade criada e permitida por vocês mesmos.
Se souberam iniciar, aprendam a parar. Chega de justificativas banais.
Ou você ama ou não ama, ou você deseja seu companheiro ou não, ou quer ou não quer, mas, por favor, desça do muro e decida, afinal, você vai dar um fim a essa tempestade ou não?
E quando resolver colocar um fim na tempestade que aflige a sua vida, o seu relacionamento, comece a colocar as coisas em seu devido lugar: dialogue, admita, assuma, perdoe o que precisa ser perdoado, e não toque mais no assunto. Precisa evitar cutucar a ferida. Isso dói e pode inflamar tudo outra vez.
Eu não vou pedir pra você esquecer, porque isso só aconteceria em uma crise de amnésia e eu não te desejo isso.
Meu amigo, minha amiga, mesmo levando um tempo, as feridas podem ser cicatrizadas, mas preciso te dizer que as lembranças permanecerão, estarão guardadas em sua memória, impossíveis de esquecer.
Então, o que acha de olhar para essas lembranças como algo positivo, como um sinal de alerta, te avisando que algo doloroso passou por lá, deixando uma marca justamente para te fazer lembrar daquilo que você precisa evitar dizer, ou fazer com você mesmo, e com o outro.
Mas, Claudia, eu não vou conseguir?
Me desculpa, mas está começando mal.
Controle os seus pensamentos, domine-os, mude-os! E verbalize diferente, afinal, somos aquilo que pensamos e, consequentemente, agimos, nos comportamos segundo esses pensamentos.
Então, se pensa que não irá conseguir, realmente não conseguirá.
Acredite, você pode, e irá conseguir! Pense sem jamais duvidar.
Depois da tempestade, sim, depois de tudo limpo e colocado em seu devido lugar, usufrua a paz, o fortalecimento do amor, da confiança, do respeito, da intimidade. Vocês de fato, se tornaram um, pois estarão unidos, planejando e sonhando juntos, compartilhando, e, ao mesmo tempo, respeitando a individualidade de cada um.
Quebre o orgulho. Chega de encher a sua cabeça de dúvidas. Chega de dar ouvidos a outros que só servem para confundir a sua mente e atrapalhar a sua relação, impedindo a sua felicidade.
Depois da tempestade nasce também novas esperanças: um novo e verdadeiro amor, uma nova história, uma nova casa, um novo lugar, novos sonhos e projetos, novos amigos, um novo trabalho, sim, uma nova oportunidade de construir uma real felicidade.
Lembre-se: TUDO PASSA, INCLUSIVE A DOR. Portanto, não desista de enfrentar seja qual for a sua dor.
E sabe de uma coisa? Eu detesto a palavra “desistir”, mesmo vivendo dentro, ou depois de uma tempestade.
Não posso permitir que os meus pensamentos sejam contaminados, invadidos pelo medo, pela passividade e fracasso.
Problemas sempre existirão; pessoas com mentalidade cheia de maldade, invejosas, mau caráter, é fato, existe!
Mas você precisa permanecer ativo, acreditando, ousando e enfrentando as dores e tempestades da vida. Seja corajoso! Lute! Use todas as suas forças e depois tire todos os destroços!
Quanto tempo faz que você luta e não tem vitória? Onde anda a sua motivação? Tem lutado certo?
Será que está dando voltas no deserto? Anda, anda e não sai do lugar?
Meu amigo, minha amiga, se a tempestade passou, está na hora de acordar, de limpar a sujeira.
Eleve sua mente, seus pensamentos na direção certa. Faça uma verdadeira limpeza mental. Remova todo lixo negativo que te escraviza. Pense e aja positivamente sem nunca, jamais duvidar.
Seja firme. Tudo tem prazo de validade, o mal nunca foi e jamais será permanente, assim como as mentiras, as calúnias e as difamações, estas também, têm dias contados, afinal, tudo passa, inclusive a dor.
Um grande abraço!

Assuntos desta notícia