Usinas INER de reciclagem vão gerar mais de 2.500 mil empregos no Acre – Jornal A Gazeta

Usinas INER de reciclagem vão gerar mais de 2.500 mil empregos no Acre

 Obras devem levar de cinco a oito meses para ficar prontas

Com a proposta de revolucionar a coleta de lixo em todo o Estado, o presidente da Confederação do Elo Social Brasil, Jomateleno dos Santos Teixeira, lançou nesta sexta-feira, 1º, o Sistema Usinas INER de Reciclagem. O evento, que faz parte do programa “Lixo Zero Social 10”, foi realizado na Fieac para empresários e prefeitos. A implantação das usinas INER de reciclagem está orçada em um investimento de R$ 250 milhões. Só no Acre, o sistema irá gerar aproximadamente 2.520 empregos.

De acordo com o presidente, o Acre contará com nove usinas de reciclagem, sendo que dessas, três ficarão localizadas em Rio Branco. “Será uma usina para cada cem mil habitantes. Todos os prefeitos já foram notificados”.

Essas primeiras usinas são chamadas de Centro de Triagem e Transbordo (CTTs). Porém, Jomateleno revela que, ao todo, poderão chegar a 10. “Elas irão abranger ou o centro de compostagem, ou o crematório de animais ou o incinerador de lixo hospitalar”.

Segundo o presidente, há mais de 10 anos a Confederação Elo Social Brasil busca a implantação dessas usinas nas cidades brasileiras. “Nosso objetivo não é só cuidar do lixo, mas do social também. Lixo é uma fonte de riqueza inesgotável. Neste sábado iremos fazer um curso e também as eleições das diretorias que irão trabalhar nos prédios sociais daqui. Serão sete diretorias regionais e uma diretoria estadual. Essas diretorias serão eleitas após o curso de cidadania”.

As usinas serão administradas pelo setor privado, esclarece Jomateleno Teixeira. Ele explica que o governo não pode tomar a frente. “Nós levamos de cinco a oito meses para construí-las. Hoje, elas só estão disponibilizadas para venda para os empresários do estado do Acre. Isso irá durar cinco dias. Dentro desse prazo, se os empresários do Acre não manifestarem interesse, nós temos um banco de dados com mais de 600 empresários ao redor do Brasil, que são do ramo, e que terão a oportunidade de comprar essas usinas”.

FOTO/CLEOMILSON LIMA
Assuntos desta notícia