Vizinhos desconhecidos

Postado em 20/10/2016 23:42:52 BRUNA MELLO

Até meus sete anos eu morava na fazenda, onde a todas as pessoas das redondezas se conheciam. Apesar da distância entre uma fazenda e outra, a relação entre os vizinhos sempre foi boa. Meus pais e eu sempre estávamos perambulando pelas casas dos amigos.

Na hora da urgência e imprevistos não tinha erro: o vizinho sempre nos socorria. Uma xícara de açúcar, de sal, café emprestado, nunca foi problema. Pelo contrário, era algo natural a convivência do dia-a-dia. Quando faltava tempo de dar um pulo na cidade, batia-se na porta do vizinho mais próximo.

Quando vim morar na cidade estranhei a cordialidade entre os vizinhos. Eu achava tudo muito distante e formal demais. O tempo passou, eu cresci, meus pais se separaram, e eu virei a “dona de casa”. E, para minha sorte, fiquei com a herança cultivada pela minha mãe, a amizade com os nossos vizinhos, que eu nunca havia notado.

Não tem ninguém gritando para baixar a música, chamando a polícia ou denunciando qualquer situação. Todos fazem exatamente o que querem sem invadir a privacidade e descanso do outro. Pasmem, a liberdade é tanta que ainda pedimos emprestado uma xícara de açúcar, sal ou café, sem rodeios.

Porém, o objetivo desse artigo não é falar da minha sorte, mas sim dos problemas entre os vizinhos desconhecidos, que moram anos um ao lado do outro e nunca sequer trocaram um bom dia.

Com a insegurança atual e correia diária da vida adulta, muitas pessoas tem preferido não se relacionar. O problema é que essas pessoas não entendem que perdem a oportunidade de sempre ter alguém por perto para “socorrer” em um momento difícil. Já pensou estar sozinho em casa, sentir uma dor muito forte e não ter pra quem pedir ajuda?

Por isso, sejam legais com seus vizinhos, por mais que eles não sejam. Desejar o mau ao próximo nunca fez ninguém feliz. Se você tem a quem desejar um bom dia na casa ou apartamento ao lado, provavelmente seu dia começará mais feliz. Não esqueça, vizinho rabugento tem cura sim!

editorial

Melhor assim

 

Apesar da crise econômica, política e institucional, os brasileiros, cada um a seu modo, cessam suas atividades nos próximos dias por conta do Carnaval e não há nada de errado nisso, desde que prevaleça o bom senso para evitar qualquer tipo de exagero, sobretudo, a violência. No caso aqui do Acre, ...

Leia mais...

clima

Rio Branco - AC
agazetanofacebook